O Sermão do Profeta Mohammad (S.A.A.S.) em Ghadir Khom

  • Código da notícia : 779965
  • Font : portuguese.irib
Brief

Louvado seja Allah Que é Exaltado em Sua Unidade, Próximo, em Sua Unicidade, Sublime em Sua Autoridade, Magnânimo em Seu Domínio. Ele conhece tudo; Ele subjuga toda a criação por meio de Seu poder e provas.

Louvado seja Allah Que é Exaltado em Sua Unidade, Próximo, em Sua Unicidade, Sublime em Sua Autoridade, Magnânimo em Seu Domínio. Ele conhece tudo; Ele subjuga toda a criação por meio de Seu poder e provas.

 

Ele é louvado sempre e para sempre, Glorificado e não tem fim. Ele começa e repete, e para Ele cada assunto é submetido.  Allah é o Criador de tudo; Ele domina com o Seu poder a terra e os céus. Sagrado Ele é, e Louvado, o Senhor dos anjos e dos espíritos. Seus favores submergem tudo o que Ele cria, e Ele é o Poderoso sobre tudo o que Ele inicia. Ele observa todos os olhos enquanto nenhum olho pode observá-Lo. Ele é Generoso, Clemente, Paciente. Sua misericórdia engloba tudo, e assim é sua doação. Ele nunca apressa Sua vingança, nem acelera o castigo que merecem. Ele compreende o que o peito oculta e o que a consciência esconde. Nenhum pensamento interior pode ser oculto d’Ele, nem Ele confunde um do outro. Ele engloba tudo, domina tudo, e subjuga tudo. Nada é igual a Ele. Ele inicia a criação a partir do nada; Ele é Eterno, Vivo, Sustento na verdade; não há outra divindade além d’Ele, o Onipotente, o Onisciente.  Ele é maior do que o que pode ser concebido por visões, enquanto Ele concebe todas as visões, o Eterno, o Conhecedor. Nada pode descrevê-Lo por vê-Lo, nem ninguém pode descobrir como Ele é, seja por seu intelecto ou por uma palavra falada, exceto com o que conduz a Ele, o Sublime, o Poderoso que Ele é.  Presto testemunho que Ele é Deus, Aquele que preenche o tempo com Sua Santidade, Aquele Cuja Luz supera a eternidade, Que efetua a Sua vontade sem consultar ninguém; não há parceiro com Ele em Suas decisões, nem é assistido na execução de Seus assuntos. Ele forma o que Ele fez sem seguir um modelo pré-existente, e Ele criou tudo o que criou, sem receber ajuda de ninguém, nem fazer isso O esgotou nem frustrou Seus desígnios. Ele criou, e assim foi, e Ele iniciou, e tornou-se visível. Então, Ele é Deus, o Único e Uno Deus, Aquele que faz o que faz muito bem. Ele é o Justo Que nunca oprime, o Santíssimo a Quem todas as coisas são referidas.  Eu ainda presto testemunho que Ele é Deus diante de Quem tudo é humilhado, perante Cuja Grandeza tudo é mortificado, e perante Cuja Dignidade tudo se submete. Ele é o Rei de todos os domínios e Aquele que coloca os planetas em suas órbitas. Ele controla os movimentos do sol e da lua, cada um gira até um tempo predeterminado. Ele faz a noite seguir o dia e o dia seguir a noite, procurando-o incessantemente. Ele divide a coluna vertebral de todo tirano teimoso e aniquila todo demônio poderoso.  Nunca houve qualquer adversário se opondo a Ele nem um par auxiliando-O. Ele é Independente; Ele nunca gera nem é gerado, e ninguém pode se assemelhar a Ele. Ele é Um só Deus, o Senhor Glorificado. Sua vontade é feita; Sua palavra é a lei. Ele sabe, por isso Ele toma conta. Ele causa a morte e dá a vida. Ele faz alguns pobres e outros ricos. Ele faz com que alguns sorriam e outros chorem. Ele aproxima alguns d’Ele enquanto distancia outros. Ele retém e dá. O domínio pertence a Ele e assim é todo o louvor. Em Sua mão está toda bondade, e Ele pode fazer qualquer coisa.  Ele deixa a noite cobrir o dia e o dia cobrir a noite; não há outra divindade além d’Ele, o Sublime, o Indulgente. Ele responde à súplica; Ele dá generosamente; Ele calcula a respiração; Ele é o Senhor dos gênios e dos humanos, Aquele a Quem nada confunde, nem Ele fica irritado com aqueles que pedem a Sua ajuda, nem é Ele alimentado por aqueles que persistem. Ele protege os justos contra o pecado, e permite que os vencedores ganhem. Ele é o Mestre dos fiéis, o Senhor do Universo que merece o apreço de todos aqueles a quem Ele criou e é louvado, não importa o quê.  Eu o louvo e sempre agradeço a Ele pela facilidade que Ele me traz e pela constrição, na miséria e na prosperidade, e eu creio n’Ele, em Seus anjos, em Seus Livros e Mensageiros. Eu ouço o seu comando e obedeço, começo a fazer de tudo o que Lhe agrada, e me submeto ao Seu decreto esperando alcançar a obediência a Ele e o temor de Sua pena, pois Ele é Deus contra cujos projetos ninguém deve se sentir seguro, nem alguém deve temer a Sua “opressão”.  Presto testemunho, mesmo contra a minha própria alma, que eu sou Seu servo, e presto testemunho que Ele é o meu Senhor. Eu transmito o que Ele revela para mim, com cautela porque se eu não o fizer, então uma catástrofe d’Ele iria me atingir, uma que ninguém pode evitar, não importa quão grande o seu projeto pode ser e quão sincera sua amizade. Não há outra divindade além d’Ele, pois Ele informou-me que se eu não transmitir o que Ele acaba de me revelar em honra de ‘Ali, na verdade, eu não vou ter transmitido Sua Mensagem em tudo, e Ele, o Louvado e o Exaltado, garantiu me proteger das más pessoas, e Ele é Deus, Aquele que é Suficiente, o Sublime. Ele acaba de me revelar o seguinte (versículo):  Em nome de Allah, o Clemente, o Misericordioso.  “Ó Mensageiro, proclama o que te foi revelado por teu Senhor, porque se não o fizeres, não terás cumprido a Sua Missão. Allah te protegerá dos homens, porque Allah não ilumina os incrédulos.” (Alcorão, 5:67)  Ó povo! Eu não cometi qualquer falha em transmitir o que Deus, Exaltado Seja, me revelou, e agora lhes vou explicar a razão por trás da revelação deste versículo: Três vezes Gabriel ordenou-me, em nome do Pacífico, meu Senhor, que é a fonte de toda a paz, para, assim, fazer uma parada, a fim de informar a todos, preto e branco, que: ‘Ali ibn Abu Taleb é meu Irmão, Regente, e Sucessor sobre a minha nação e o Imam depois de mim, aquele cujo a posição quanto a mim é como a de Aarão a Moisés, exceto que não haverá profeta depois de mim, e ele é o seu mestre depois de Allah e Seu Mensageiro. Deus já me revelou a respeito disso um versículo de Seu Livro dizendo: “Vossos reais confidentes são: Allah, Seu Mensageiro e os crentes que observam a oração e pagam o zakat, curvando-se ante Allah.” (Alcorão 05:55), e, Ali ibn Abu Taleb é o único que se mantém em orações, quem paga o zakat e se curva, procurando agradar a Deus, o Sublime, o Todo-Poderoso, em cada ocasião.  Pedi a Gabriel para pleitear junto com o Pacífico para desculpar-me de transmitir essa mensagem a vocês, ó gente, devido ao meu conhecimento que os piedosos são poucos enquanto os hipócritas são muitos, e devido ao rancor dos reprovadores, e devido à astúcia daqueles que ridicularizam o Islam que Deus descreve em seu livro como aqueles que dizem com a língua ao contrário do o que seus corações ocultam, pensando que isso é leve, enquanto para Deus é grave. As suas tantas maldades cometidas contra mim, ao ponto de me chamarem de “orelhas” e alegarem que eu sou assim porque fico tanto tempo com ele (‘Ali), sempre a recebê-lo, amá-lo e estar muito satisfeito com ele, até que Deus, o Altíssimo e Sublime, revelou a este respeito o seguinte versículo: “Entre eles há aqueles que injuriam o Profeta e dizem: Ele é todo ouvidos. Dize-lhes: É todo ouvidos sim, mas para o vosso bem; crê em Allah, acredita nos crentes e é uma misericórdia para aqueles que, de vós, creem! Mas aqueles que injuriarem o Mensageiro de Allah sofrerão um doloroso castigo”. (Alcorão 09:61) (Úzunun; ou seja, ele sempre escuta ‘Ali).  Se eu quisesse nomear aqueles que me chamaram assim, eu os chamaria por seus nomes, e eu os teria apontado. Eu os teria indicado e iria designá-los pelo que eles realmente são, mas eu, por Deus, estou plenamente ciente de seus assuntos. No entanto, apesar de tudo isso, Deus insistiu que eu devesse transmitir o que Ele me revelou em honra de ‘Ali.  “Ó Mensageiro, proclama o que te foi revelado por teu Senhor (a respeito de Áli), porque se não o fizeres, não terás cumprido a Sua Missão. Allah te protegerá dos homens, porque Allah não ilumina os incrédulos”. (Alcorão 5:67)  Ó povo! Compreendam as implicações do que acabo de dizer, e novamente compreendei-o, e sejam (ainda) os primeiros informados que Deus o estabeleceu como seu Mestre e Imam, obrigando os muhajirun e os ansar a obedecê-lo e aqueles que os seguirem na bondade, e assim é o dever de todos os que vivem no deserto ou na cidade, do não árabe ou árabe, ao livre ou escravo, ao jovem ou velho, ao branco ou negro, e assim a todo aquele que crê em Sua Unicidade. Seu decreto deve ser respeitado. Sua palavra será obrigatória; seu comando é obedecido; amaldiçoado é aquele que se opõe a ele, abençoado com a misericórdia é quem o segue, e crê nele. Certamente, Allah já o perdoou e perdoou a quem o ouve e o obedece.  Ó povo! Esta é a última estadia que faço neste local; por isso, ouçam e obedeçam, e se submetam ao Comando de Deus, vosso Senhor, porque Deus, o Altíssimo e Sublime, é o seu Mestre e Deus, então próximos a Ele estão o Seu Mensageiro e Profeta, que agora está se dirigindo a vocês, em seguida, depois de mim ‘Ali é o vosso Mestre e Imam de acordo com o Comando de Deus, vosso Senhor, então vem os lmames dentre minha descendência, seus filhos, até ao dia em que vocês encontrarem Deus e Seu Mensageiro.  Nada é permitido, exceto o que é considerado lícito por Deus, Seu Mensageiro, e por eles (os imames), e nada é proibido, exceto o que é considerado ilícito por Deus e Seu Mensageiro e por eles (os imames). Deus, o Altíssimo e Sublime, me informou a respeito do que é permitido e o que é proibido, e eu transmito a vocês o que o meu Senhor me ensinou de Seu Livro, do que decreta o que é permitido ou o que é proibido.  Ó povo! Prefiram ‘Ali sobre todos os outros! Deus me concedeu todo tipo de conhecimento, e eu passei todo o conhecimento que eu aprendi ao Imam dos piedosos, e todo conhecimento que eu saiba, transmiti-o para ‘Ali, e ele é o Imam al-Mubin (o Imam esclarecedor) que Allah menciona em Surat Ya-Sin: “Anotaremos tudo num Livro esclarecedor.” (Alcorão, 36:12).  Ó povo! Não o abandonem, nem devem fugir para longe dele, nem devem ser demasiado arrogantes para aceitarem sua autoridade, pois ele é aquele que guia à justiça e que age de acordo com ela. Ele derrota a falsidade e proíbe os outros de agir de acordo com ela, aceitando nenhuma culpa de ninguém, enquanto procura agradar a Deus. Ele é o primeiro a acreditar em Deus e em Seu Mensageiro; ninguém o precedeu como tal. E ele é o único que ofereceu a vida em sacrifício pelo Mensageiro de Deus e quem estava na companhia dele, enquanto nenhum outro homem estava. Ele é a primeira de todas as pessoas que ofereceu orações e os primeiros a adorar a Deus comigo. Eu pedi-lhe, em nome de Allah, para dormir na minha cama, e ele o fez, oferecendo a sua vida em sacrifício por minha causa.  Ó povo! Prefiram-no sobre todos os outros, pois Allah o preferiu, e aceitem-no, porque Deus o designou como líder.  Ó povo! Ele é um Imam nomeado por Deus, e Deus jamais perdoará quem nega a sua autoridade, nem será indulgente com ele; certamente que Deus irá fazer isso a qualquer um que se opõe a ele, e que irá atormentá-lo com um tormento mais doloroso para todo o sempre, por toda a eternidade; assim, tomem cuidado para não se oporem a ele, pois irão entrar no fogo “cujo combustível serão os homens e as pedras; fogo que está preparado para os incrédulos”.  Ó povo! Por Deus! Todos os profetas e mensageiros informaram a meu respeito, e eu, por Deus, sou o selo dos profetas e dos mensageiros e o argumento contra todos os seres nos céus e na terra. Quem duvida disto comete ato de apostasia semelhante ao da jahiliyya, e qualquer um que duvide de algo que acabo de dizer, irá duvidar de tudo o que tem sido revelado a mim, e quem duvidar de qualquer um dos Imames duvida de todos eles, e quem duvida de nós deve ser apresentado no fogo.  Ó povo! Allah, o mais exaltado e Todo-Poderoso, concedeu esta virtude por Sua benevolência e por Sua bondade para comigo, e como uma bênção, e não há outra divindade além d’Ele; a Ele pertence todo louvor em todos os momentos, para a eternidade, e em todas as circunstâncias.  Ó povo! Prefiram ‘Ali acima de todos os outros, pois ele é a melhor de todas as pessoas depois de mim, sejam elas homens ou mulheres, desde que Deus envia o sustento, desde que existem seres.  Maldito, maldito, condenado, condenado, quem não aceita esta minha afirmação e não concorda com ela. O próprio Gabriel informou-me, em nome do Deus, Exaltado Seja a respeito disso, dizendo: “Qualquer um que antagoniza ‘Ali e se recusa a aceitar a sua nomeação incorre na Minha maldição e na Minha ira: “Ó crentes, temei a Allah! E que cada alma considere o que (de provisão) tiver guardado, para o dia de amanhã; temei, pois, a Allah, porque Allah está bem inteirado de tudo quanto fazeis.” (Alcorão 59:18)  Ó povo, são obrigações para com Deus, Que citou em Seu Livro Sagrado, informando sobre quem o contraria: “Antes que qualquer alma diga: Ai de mim por ter-me descuidado (das minhas obrigações) para com Allah.” (Alcorão, 39:56)  Ó povo! Estudem o Alcorão e compreendem seus versículos, olhem em seus versículos fixos e não seguem o que é semelhante do mesmo, uma vez que por Allah, ninguém poderá explicar-lhes o que ele proíbe vocês de fazerem, nem clarificar a sua exegese, outro que não aquele cuja mão eu estou tomando e que eu estou levantando para mim, aquele cujo braço eu estou tomando e que estou levantando, para que eu possa permitir-lhes compreender que: Quem dentre vocês me tomar como seu mestre, então, Ali é seu mestre, e ele é ‘Ali ibn Abu Taleb, meu irmão e regente, e sua nomeação como o sucessor é de Deus, o Sublime, o Excelso, um mandamento que Ele me revelou.  Ó povo! ‘Ali e os bons dentre minha descendência dos seus lombos são o Menor Peso, enquanto que o Alcorão é o Grande Peso: cada um deles informa sobre e concorda com o outro. Eles nunca se separarão até que me encontrem na Fonte de Kauçar. Eles são os curadores de Deus sobre Sua criação, os governantes sobre Sua terra.  Na verdade, agora eu executei meu dever e transmiti a mensagem. Na verdade, vocês já ouviram o que eu disse e expliquei. Na verdade, Deus, o Exaltado e o Sublime, disse, e por isso eu digo em nome de Deus, o Exaltado e o Sublime: não há Emir dos Crentes salvo este irmão meu; nenhuma autoridade sobre um crente é permitida depois de mim, exceto para ele.  Então, o Profeta deu uma tapinha no braço de ‘Áli, levantando-o. Desde o momento em que o Mensageiro de Deus subiu ao púlpito, Amirul-Mu’minin ficou um degrau abaixo, onde o Mensageiro de Deus havia se sentado em seu púlpito, enquanto ‘Ali estava do seu lado direito, como se ambos estivessem no mesmo nível; o Profeta (Deus o abençoe e lhe dê paz) levantou-o com a mão e estendeu-os ao céu. O Profeta, então, levantou as mãos para os céus em súplica, enquanto a perna de ‘Ali estava tocando o joelho do Mensageiro de Allah (Deus o abençoe e lhe dê paz).  Ó povo! Quem é mais digno do que as suas almas? Disseram: “Allah e Seu Mensageiro. Ele disse: “Para aquele que sou o mestre, Áli é o mestre, Ó Allah, dê apoio a quem lhe der apoio, e seja inimigo de quem for inimigo dele, ajude a quem o ajudar e abandone a quem o abandonar.  Ó povo! Este é ‘Ali, meu irmão, e meu regente, aquele que compreende o meu conhecimento, e meu sucessor sobre a minha nação, sobre todo aquele que crê em mim. Ele é o encarregado de explicar o Livro de Deus, o mais Excelso, o Sublime, e aquele que convida as pessoas a Seu caminho. Ele é o único que faz tudo o que O satisfaça, lutando contra seus inimigos, leal à Sua obediência, e que proíbe a desobediência a Ele. Ele é o sucessor do Mensageiro de Allah e Amirul-Mu’minin, o homem designado por Deus para guiar os outros, o eliminador dos renegados e daqueles que acreditam em parceiros junto a Deus, aqueles que violam os mandamentos de Allah. Allah diz: “A palavra é insubstituível perante Mim” (Alcorão 50.29), e por Seu comando, ó Senhor, que eu digo: Ó Deus! Seja amigo de quem for amigo dele e seja inimigo de quem for inimigo dele; apoia quem apoiá-lo e abandona quem o abandonar; amaldiçoa quem o negar e deixa a vossa ira atingir quem usurpa o seu direito.  Ó Senhor! Revelaste um versículo em honra de ‘Ali, Teu amigo, em tua explicação e para efetuar a tua própria nomeação dele neste mesmo dia que disseste, “Hoje, completei a religião para vós; tenho-vos agraciado generosamente, e vos aponto o Islam por religião” (Alcorão, 5,3); e “Para Allah a religião é o Islam” e “Se alguém almejar (impingir) outra religião, que não seja o Islam, (ela) jamais será aceita e, no Outro Mundo, essa pessoa contar-se-á entre os desventurados.” (Alcorão 3:85).  Ó Senhor! Eu coloco-Te como testemunha que eu transmiti (a Mensagem).  Ó povo! Deus, o Altíssimo e Sublime, aperfeiçoou sua religião através do Imamato; assim, quem o rejeita como seu Imam ou rejeita os da minha descendência dos seus lombos, que assumem o mesmo status como lmames até o Dia do Juízo Final, quando todos eles serão exibidos ante Deus, o Altíssimo e Sublime, são aqueles cujas obras se tornaram sem efeito, e que morarão eternamente no fogo infernal.  “… O castigo não lhes será atenuado, nem lhes será dado prazo algum.” (Alcorão 2: 162).  Ó povo! Aqui está ‘Ali, o que tem me apoiado mais do que ninguém entre vocês, aquele que mais merece minha gratidão, aquele que está mais próximo de mim e aquele que é muito querido por mim. Deus, o Altíssimo e Sublime, e eu estamos satisfeitos com ele, e nenhum versículo do Alcorão Sagrado foi revelado expressando o prazer de Allah, exceto nele, nem Se dirigiu Allah aos crentes sem iniciar com ele. Nenhum versículo de louvor foi revelado no Alcorão exceto nele, nem o Senhor testemunhou com o Paraíso no (Alcorão) Surata, começando com “Acaso, não transcorreu um longo período, desde que o homem nada era?” (Alcorão, 76: 1), a não ser para ele nem foi revelado exceto em seu louvor.  Ó povo! Ele é o apoiador da religião de Allah, que argumenta em nome do Mensageiro de Deus. Ele é o piedoso, o puro, o guia, a um bem encaminhado. Seu Profeta é o melhor de todos os profetas, e seu regente é o melhor de todos os regentes, e sua prole é a melhor dos regentes.  Ó povo! A progênie de cada profeta é de si próprio, enquanto a minha é do Amirul-Mu’minin ‘Ali.  Ó povo! Iblis causou a expulsão de Adão do Paraíso por causa da inveja; portanto, não o invejem para que os seus atos venham a ser anulados e os seus pés escapulir, pois Adão foi enviado para a Terra depois de ter cometido um só pecado, e ele estava entre a elite da criação de Allah. Como, então, será o seu caso, e vocês sendo quem vocês são, se vocês forem inimigos de Allah?  Na verdade, ninguém odeia ‘Ali, exceto o desgraçado, e ninguém aceita a regência de Ali, exceto a pessoa piedosa. Ninguém nele crê, exceto o crente sincero, e em honra de Ali, a Surata Al ‘Asr (Suarata 103.) foi revelada, eu juro isso por Deus: “Em Nome de Deus, o Clemente, o Misericordioso. Pela era, que o homem está na perdição,” (Alcorão 103: 1-2), exceto ‘Ali que acredita e está satisfeito com a verdade e com a perseverança.  Ó povo! Tenho designado Allah para ser minha Testemunha e ter transmitido a minha Mensagem para vocês, e não incumbe ao Mensageiro mais do que a proclamação da lúcida Mensagem.  Ó povo! “Ó crentes, temei a Allah, tal como deve ser temido, e não morrais, senão como muçulmanos.” (Alcorão 3: 102). Ó povo! “… crede no que vos revelamos, coisa que bem corrobora o que tendes, antes que desfiguremos os rostos de alguns, ou que os amaldiçoemos, tal como amaldiçoamos os profanadores do sábado” (Alcorão, 04:47). Por Deus! Este versículo implica certo grupo de meus companheiros, que eu conheço pelos nomes e pela linhagem, e eu fui ordenado (por meu Senhor) a perdoá-los; assim, que cada pessoa aja a respeito de ‘Ali de acordo com o que encontra em seu coração de amor ou de ódio.  Ó povo! A luz provém de Deus, o Exaltado e o Sublime, flui de mim, em seguida, de ‘Ali ibn Abu Taleb, em seguida, na progênie dele até al-Qa’im al-Mahdi, que estabelecerá o direito de Deus, e o nosso direito, porque Deus, o Altíssimo e Sublime, tornou-nos Hujjat (argumento) sobre os descuidados, os teimosos, opositores, os traiçoeiros, os pecadores, os opressores, os usurpadores, dentre todas as criaturas.  Ó povo! Eu os advirto que sou o Mensageiro de Deus, a quem outros mensageiros precederam. Porventura, se morresse ou fosse morto, voltaríeis à incredulidade? Mas quem voltar a ela em nada prejudicará Allah; e Allah recompensará os agradecidos, perseverantes. Certamente, ‘Ali é o descrito com a perseverança e a gratidão, em seguida, depois dele é a minha descendência que provém dele.  Ó povo! Não pensem que vocês estão me fazendo um favor ao aceitarem o Islam. Não! Não pensem que vocês estão fazendo um favor a Deus para que Ele não anule as suas obras, para que Sua ira não desça em cima de vocês, para que Ele não os açoite com uma chama de fogo e bronze; Teu Senhor é sempre vigilante.  Ó povo! Haverá líderes depois de mim que devem convidar as pessoas para o fogo, e eles não devem ser ajudados, no Dia do Juízo.  Ó povo! Deus e eu estamos isentos deles.  Ó povo! Eles e os seus apoiantes e seguidores e partidários devem estar no nível mais baixo do fogo; miseráveis, de fato, é a estância dos mais arrogantes. Na verdade, estas são as pessoas possuem registro; assim, cada um de vocês que examine o seu registro!  Ó povo! Eu o coloco como Imamato e uma sucessão confinada à minha descendência até o Dia do Juízo Final, e eu tenho transmitido apenas o que me foi ordenado (por meu Senhor) para transmitir a torná-lo argumento contra todos os presentes ou ausentes e em todos que tem testemunhado ou que não tem, que já nasceu ou ainda está para nascer; portanto, que os presentes aqui o transmitam para aqueles que estão ausentes, e o pai ao filho, e assim por diante até o Dia do Juízo.  E eles vão tornar o Imamato depois de mim uma propriedade, uma usurpação; que Deus amaldiçoe os usurpadores, então vocês, ó gênios e humanos, vão ter toda a atenção d’Aquele que deve causar uma labareda de fogo e de bronze a ser arremessada em cima de vocês, e vocês não alcançarão qualquer vitória!  Ó povo! Não é do propósito de Allah o Altíssimo e Sublime abandonar os crentes no estado em que vos encontrais, até que Ele separe o corrupto do benigno, nem tampouco de seu propósito é inteirar-vos dos segredos do desconhecido.  Ó povo! Allah irá aniquilar toda cidade por causa de sua falsidade antes do Dia do Juízo, e Ele a concederá ao lmam al-Mehdi, e certamente a promessa de Deus é verídica.  Ó povo! A maior parte das primeiras gerações antes de vocês se desviou, e por Deus, Ele certamente aniquilou as primeiras gerações, e Ele aniquilará as posteriores. Deus Todo-Poderoso disse: “Acaso, não exterminamos as gerações primitivas? Então, fizemos os seus sucessores seguirem-nas. Assim faremos com os pecadores. Ai, nesse dia, dos desmentidores!” (Alcorão 77: 16-19).  Ó povo! Deus ordenou-me a fazer e não fazer, e eu pedi a ‘Áli a fazer e não fazer, então ele aprendeu o que deve ser feito e o que não deve; portanto, vocês devem ouvir as suas ordens para que vocês possam estar seguros, e vocês devem obedecê-lo de modo que vocês possam ser bem encaminhados.  Não façam o que ele proíbe de fazer de modo que vocês possam adquirir sabedoria. Concordem com ele, e não deixem que seus caminhos sejam diferentes do dele.  Ó povo! Sou a Senda Reta de Deus que Ele ordenou que vocês a sigam, e depois de mim sigam a ‘Ali, em seguida, a seus filhos, que são os imames da Orientação: eles guiam para a verdade e agem em conformidade.  “Em nome de Allah, o Clemente, o Misericordioso. Louvado seja Allah, Senhor do Universo, o Clemente, o Misericordioso, Soberano do Dia do Juízo. Só a Ti adoramos e só de Ti imploramos ajuda! Guia-nos à senda reta, à senda dos que agraciaste, não à dos abominados, nem a dos extraviados.”  É em minha honra que esta Surata foi revelada, e em honra a eles, especificamente; eles são os amigos de Allah e não serão presas do temor, nem se angustiarão; saibam que os partidos de Allah serão os vencedores. Na verdade, são seus inimigos que são os insolentes, os desviadores, os irmãos de Satanás; eles inspiram uns aos outros com um discurso embelezado por sua arrogância.  Na verdade, seus amigos são aqueles a quem Deus, o Excelso, o Grande, menciona em Seu Livro dizendo: “Não encontrarás povo algum que creia em Allah e no Dia do Juízo Final, que tenha relações com aqueles que contrariam Allah e o Seu Mensageiro, ainda que sejam seus pais ou seus filhos, seus irmãos ou parentes. Para aqueles, Allah lhes firmou a fé nos corações e os confortou com o Seu Espírito, e os introduzirá em jardins, abaixo dos quais correm os rios, onde morarão eternamente. Allah se comprazerá com eles e eles se comprazerão N’Ele. Estes formam o partido de Allah. Acaso, não é certo que os que formam o partido de Allah serão os bem-aventurados?” (Alcorão 58:22). Na verdade, seus imames são os amigos os crentes que Deus, o Excelso, o Sublime, descreve como: “Os crentes que não obscurecerem a sua fé com injustiças obterão a segurança e serão iluminados.” (Alcorão 6:82).  Na verdade, seus amigos são aqueles que acreditam e nunca duvidam. Na verdade, seus amigos são os que entrarão no Paraíso em paz e segurança; os anjos devem recebê-los com boas-vindas dizendo: “Que a paz esteja convosco! Quão excelente é o que fizestes! Adentrai, pois! Aqui permanecereis eternamente!”  Na verdade, seus amigos serão recompensados com o Paraíso, onde devem ser sustentados sem ter que explicar nada.  Na verdade, seus inimigos são os que devem ser lançadas no fogo.  Na verdade, seus inimigos são aqueles que ouvirem a exalação do Inferno, pois aumenta em intensidade, e eles devem vê-lo suspirar.  Na verdade, seus inimigos são os assim descritos por Allah: “Cada vez que aí ingressar umas novas pessoas, (estas) irão amaldiçoar as pessoas aparentadas.” (Alcorão 07:38).  Na verdade, seus inimigos são aqueles a quem Deus, o Exaltado e o Sublime, descreve assim: “Cada vez que um grupo (de réprobos) for precipitado nele, os seus guardiões lhes perguntarão: Acaso, não vos foi enviado nenhum admoestador? Dirão: Sim! Foi-nos enviado um admoestador, porém desmentimo-lo, dizendo: Allah nada revelou! Estais em grave erro! E dirão (mais): Se tivéssemos escutado e meditado, não estaríamos entre os condenados ao fogo abrasador! E confessarão os seus pecados; distância para os condenados ao Fogo abrasador! “(Alcorão 67: 8-11.).  Na verdade, seus amigos são aqueles que temem seu Senhor intimamente; obterão indulgência e uma grande recompensa.  Ó povo! Quanta diferença há entre o Fogo e a grande recompensa!  Ó povo! Nosso inimigo é aquele a quem Deus censura e amaldiçoa, enquanto o nosso amigo é quem for elogiado e amado por Deus.  Ó povo! Eu sou o Admoestador (Nazir) e ‘Ali é aquele que traz boas-novas (Bachir).  Ó povo! Eu sou quem adverte (Munzir), enquanto ‘Ali é o guia (hádi).  Ó povo! Eu sou Profeta (nabi) e ‘Ali é o regente (wassi’i).  Ó povo! Eu sou o Mensageiro (Rasul) e ‘Ali é o Imam e o Regente depois de mim, e por isso são os imames depois dele dentre a sua descendência. Na verdade, eu sou o pai deles, e eles descendem dele.  Na verdade, o selo dos lmames dentre nós é al-Cá’im al-Mahdi.  Ele, de fato, é o aparente na religião.  Ele, de fato, é o único que se vinga dos opressores.  Ele, na verdade, é o conquistador das fortalezas e as derruba.  Ele, na verdade, é o dominador de toda a tribo dos politeístas e seu orientador.  Ele é o único que vai pedir reparação para todos os amigos de Allah.  Ele é o único que apoia a religião de Allah.  Ele é quem deriva o seu conhecimento de um oceano muito profundo.  Ele identifica cada um distinto pela sua distinção e todo ignorante por sua ignorância.  Ele é o escolhido por Allah e o Seu escolhido.  Ele é o herdeiro de todo o conhecimento, aquele que engloba toda percepção.  Ele é quem informa a respeito de seu Senhor, o Altíssimo e Sublime, que constrói as ordens dos Seus versículos.  Ele é o sábio, dotado de sabedoria.  Ele é o comissionado a Ele.  Ele foi anunciado por gerações passadas, e presentes.  Ele é o único que deve permanecer como argumento, e não haverá argumento depois dele, nem qualquer direito senão com ele, nem qualquer Luz, exceto com ele.  Ele jamais será vencido e ninguém irá dar apoio contra ele  Ele é o amigo de Deus em Sua terra, o juiz sobre as Suas criaturas, o custodiante no que é evidente e no que é secreto.  Ó povo! Eu expliquei tudo para vocês e os fiz entender, e eis ‘Ali que vai fazê-los entender, depois de mim.  Na conclusão de meu sermão, peço-lhes para apertarem minha mão e jurarem sua lealdade a ele e reconhecerem sua autoridade, em seguida, apertarem a mão dele depois de terem apertado a minha mão.  Eu prestei, lealdade e juramento a Deus, e ‘Ali jurou lealdade a mim, e eu, em nome de Deus, o Exaltado e o Sublime, exijo que vocês façam o juramento de lealdade a ele: “Em verdade, aqueles que te juram fidelidade, juram fidelidade a Allah. A Mão de Allah está sobre as suas mãos; porém, quem perjurar, perjurará em prejuízo próprio. Quanto àquele que cumprir o pacto com Allah, Ele lhe concederá uma magnífica recompensa.” (Alcorão, 48: 10).  Ó povo! A peregrinação (hajj) e a ‘Umra estão entre os rituais de Allah: “Quem peregrinar à Casa, ou cumprir a ‘umra, não cometerá pecado algum em percorrer a distância entre elas. Quem fizer (algo) espontaneamente, além do que for obrigatório, saiba que Allah é Retribuidor, Sapientíssimo.” (Alcorão, 2: 158).  Ó povo! Realizem a sua peregrinação à Casa. Toda vez que os membros de uma família a cumprirem, tornam-se ricos, e recebem boas notícias! Toda vez que se negarem de cumpri-la, serão privados de descendência e ficarão empobrecidos.  Ó povo! Nenhum crente ficar em algum lugar Allah irá perdoar seus pecados passados até então; por isso, uma vez que a sua peregrinação é completa, ele retoma às suas ações.  Ó povo! Os peregrinos são assistidos, e suas despesas devem ser reconstituídas, e Allah jamais frustra a recompensa aos benfeitores.  Ó povo! Realizem a peregrinação à Casa, aperfeiçoando a sua religião e a sua jurisprudência, e não deixem os lugares sagrados, exceto depois de terem se arrependido e abandonado as coisas proibidas.  Ó povo! Pratiquem as orações e paguem o zakat como Deus, o Exaltado e o Sublime, lhes ordenou; se por lapsos de tempo, vocês ficam com falta de fazê-las ou se esquecerem, ‘Ali é o seu amigo e ele vai explicá-lo a vocês.  Ele é aquele que Deus, o Altíssimo e Sublime, nomeou para vocês depois de mim como o guardião da Sua criação. Ele é de mim e eu sou dele, e ele e quem vai sucedê-lo da minha descendência devem informá-los a respeito do que vocês lhes perguntarem, e eles devem esclarecer o que vocês não sabem.  O lícito e o ilícito são coisas, são os mais que eu conheço. Eu ordeno a prática do lícito e proíbo o que é ilícito ou explicar, por um mandamento para ordenar o que é permitido e a proibição do que não é admissível são ambos no mesmo nível, então eu fui ordenado por meu Senhor para ter seu juramento de fidelidade e fazer um pacto com vocês a aceitarem o que eu trouxe para vocês de Deus, o Exaltado e o Sublime, que diz respeito a ‘Ali Amirul-Mo’minin e ao Regente depois dele que são de mim e dele, um Imamato sólido cujo selo é o Mahdi até o dia em que encontrar Allah, Quem decreta e Quem julga.  Ó povo! Eu nunca me abstive de informá-los a respeito de tudo que é lícito ou ilícito; por isso, lembrem-se disso, salvaguardem e se aconselhem mutuamente a fazer o mesmo; não o alterem, nem o substituam com outra coisa.  Agora estou repetindo o que já disse: Pratiquem as orações, paguem o zakat, ordenem a prática do bem e proíbam a prática do mal.  A principal coisa na ordem da prática do bem é recorrer à minha palavra e a transmitir para quem não está presente, ordenando em meu nome para aceitá-la, e mesmo pedir-lhe para não violá-la, pois é uma ordem de Allah, o Exaltado e o Sublime, e não há conhecimento de quem ordena a justiça nem proíbe a abominação exceto com um Imam ma’sum.  Ó povo! O Alcorão informa que os imames depois dele são seus descendentes, e eu já lhes informei que eles são de mim e dele, porque Deus diz em seu livro: “E fez com que esta frase permanecesse indelével na memória da sua posteridade.” (Alcorão 43:28), enquanto que eu disse: “Vocês não vão se desviar enquanto se apegarem a eles.”  Ó povo! A piedade, a piedade. Cuidado com a Hora, como Deus, o Altíssimo e Sublime, disse: “… Porque a convulsão da Hora será algo terrível.” (Alcorão 22: 1).  Lembrem-se da morte, da ressurreição, do julgamento, das balanças, e da prestação de contas ante o Senhor do Universo, e lembrem-se das recompensas e das penalidades. Então, quem faz uma boa ação será recompensado por isso, e quem comete um pecado não terá lugar nos Jardins do Paraíso.  Ó povo! Além do que é prático de aperto das mãos, tudo ao mesmo tempo, e Deus, o Altíssimo e Sublime, me ordenou que exigisse que vocês confirmassem a autoridade investida sobre ‘Ali, o Amirul-Mo’minin e sobre quem o sucederá dos imames depois de mim e dele, desde que eu tenha acabado de informar-lhes que a minha descendência são suas descendências.  Vocês, portanto, devem dizer em uma só voz: “Nós ouvimos e obedecemos, aceitamos e estamos ligados a aquilo que transmitiu a nós a partir de nosso Senhor e seu em relação ao nosso Imam ‘Ali, o Amirul-Mo’minin, e aos imames, aos filhos de sua descendência. Nós prestamos o juramento de fidelidade a você a este respeito com os nossos corações, com as nossas almas, com as nossas línguas, com as nossas mãos. De acordo com ele viveremos, e vamos morrer, e de acordo com ele seremos ressuscitados. Nós não vamos alterar qualquer coisa ou substituir qualquer coisa com outra, nem devemos duvidar, negar, suspeitar, nem devemos violar a nossa aliança, nem transferir o penhor. Você nos admoestou em nome de Deus em relação a ‘Ali, o Amirul-Mo’minin, e os imames que você mencionou serem de sua descendência, dentre os seus descendentes depois dele: al-Hassan e al-Hussain e quem for nomeado como tal por Allah depois deles. A aliança e o compromisso são assumidos por nós, pelos nossos corações, pelas nossas almas, pelas nossas línguas, a partir de nossa consciência e de nossas mãos. Quem faz isso por seu aperto de mão, deve sê-lo, ou de outra forma que testemunhe com a língua, e não procuramos nenhum substituto para ele, nem Allah verá as nossas almas se desviarem do mesmo. Vamos transmitir o mesmo em seu nome para qualquer um próximo e distante, de nossos filhos e famílias, e colocamos Deus por testemunha nisso, e certamente Deus é Suficiente como testemunha, e você, também, será nossa testemunha”.  Ó povo! O que você vai dizer?! Deus conhece cada som e o mais íntimo de cada alma: “Quem se encaminha, o faz em seu benefício; quem se desvia, o faz em seu prejuízo” (Alcorão 17:15). E quem prestar juramento de fidelidade o fará em nome de Deus: “A Mão de Allah está sobre as suas mãos”  Ó povo! Prestem o juramento de fidelidade a Deus e a mim, e jurem fidelidade a ‘Ali, o Amirul-Mo’minin, a Hassan e a Hussain e aos imames de sua prole na vida deste mundo e no Outro, uma palavra que deve permanecer assim para sempre. Allah deve aniquilar qualquer um culpado de traição e será misericordioso com todos que permanecerem fiéis à sua palavra: “Quem perjurar, perjurará em prejuízo próprio. Quanto àquele que cumprir o pacto com Allah, Ele lhe concederá uma magnífica recompensa.” (Alcorão 48:10)  Ó povo! Repitam o que acabo de lhes dizer, e cumprimentem ‘Ali com o título de autoridade de “Amirul-Mo’minin” e dizem: “Escutamos e obedecemos. Só anelamos a Tua indulgência, ó Senhor nosso! A Ti será o retorno!” (Alcorão 2: 285), e vocês devem dizer: “Louvado seja Allah, que nos encaminhou até aqui; jamais teríamos podido encaminhar-nos, se Ele não nos tivesse mostrado o caminho. Os mensageiros de nosso Senhor nos apresentaram a verdade.” (Alcorão, 07:43).  Ó povo! Os méritos de ‘Ali ibn Abu Taleb com Deus, o Altíssimo e Sublime, os méritos que são revelados no Alcorão, são mais numerosos do que eu posso contar em um discurso; assim, quem quer que informá-los a respeito deles, vocês devem acreditar nele.  Ó povo! Quem obedece a Deus e Seu Mensageiro e a ‘Ali e aos imames a quem já me referi deve alcançar uma grande vitória.  Ó povo! Os primeiros que jurarem lealdade a ele e que se comprometem a obedecê-lo e que o cumprimentem com a saudação de ser o Comandante dos Fiéis são os que devem ganhar os Jardins de Felicidade.  Ó povo! Digam o que agrada a Deus, porque, se vocês e todos os povos da terra não crerem, não irão prejudicar Allah, no mínimo que seja.  Ó Senhor! Perdoa os crentes pelo que lhes transmiti e ordenei, e deixa cair a Tua ira sobre aqueles que renegam, os apóstatas; e louvado seja Allah, o Senhor do Universo.

308


Envie seu comentário

Seu e-mail não poderá ser publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *.

*

Mensagem do Imam Khomeini para os muçulmanos do mundo pela ocasião do Hajj 2016
A MENTIRA

A MENTIRA