Declaração da Assembleia Mundial dos Ahlul Bait (AS) condenando a aprovação da "Lei Estado-Nação Judaico"

Declaração da Assembleia Mundial dos Ahlul Bait (AS) condenando a aprovação da

TEERÃ (ABNA) - A Assembléia Mundial dos Ahlul Bayt (AS), condenou a ação arbitrária, discriminatória e agressiva, insistindo em lutas contínuas com os povos livres da Palestina, que não descansaram até que a libertação de Al-Quds Ash-Sharif [Jerusalém] e os outros territórios ocupados.

De acordo com a Agência de Notícias (Ahlul Bayt) - Após a aprovação da "Lei do Estado-Nação Judaico" pelo parlamento do regime sionista, a Assembléia Mundial dos Ahlul Bait (AS) emitiu uma declaração importante.

Nesta declaração, se condenou o ato agressivo e violento, sublinhando a necessidade de continuar a luta do povo palestino e seus desejos de  liberdade, para garantir a libertação de Al-Quds Ash-Sharif [Jerusalém] e outros territórios ocupados.

O texto completo da declaração da Assembléia Mundial dos Ahlul Bait (AS) será fornecido abaixo:

Declaração da Assembléia Mundial dos Ahlul Bait (AS) condenando a aprovação da " Lei do Estado-Nação Judaico " pelo parlamento do regime sionista.

  بسم الله الرحمن الرحیم

Em nome de Deus, o Clemente, o Misericordioso

وَلَنْ تَرْضَىٰ عَنْكَ الْيَهُودُ وَلَا النَّصَارَىٰ حَتَّىٰ تَتَّبِعَ مِلَّتَهُم؛ قُلْ إِنَّ هُدَى اللَّهِ هُوَ الْهُدَىٰ وَلَئِنِ اتَّبَعْتَ أَهْوَاءَهُمْ بَعْدَ الَّذِي جَاءَكَ مِنَ الْعِلْمِ مَا لَكَ مِنَ اللَّهِ مِنْ وَلِيٍّ وَلَا نَصِير

Nem os judeus, nem os cristãos, jamais estão satisfeitos contigo, a menos que abraces os seus credos. Dize-lhes: “Por certo que a orientação de Deus é a Orientação!” Se te renderes aos seus desejos, depois de te Ter chegado o conhecimento, fica sabendo que não terás, em Deus, Protetor, nem Defensor.

( Capítulo da vaca, Versículo 120 do Alcorão Sagrado)

A iniciativa do parlamento sionista (Knesset) a adotar o "projeto estado-nação judaico" ilustra a natureza  racista usurpadora deles contra a Palestina e Al-Quds Ash-Sharif [Jerusalém]. A lei reconhece os territórios ocupados como a casa dos judeus ocupantes e bloqueia a formação de um Estado palestino independente!

Como base para essa perigosa conspiração e esta lei desumana, o regime sionista expulsará todos os residentes árabes da Palestina das limitações impostas entre 1948 e 1967 e, em particular, transferirá os usurpadores para Jerusalém Oriental [área palestina]. desde Jerusalém Ocidental  e do Sudoeste. Esta mal[efica iniciativa deixará milhões de palestinos desabrigados, e eles também perderão alguns dos poucos direitos que eles ainda têm hoje.

Essa tentativa agressiva mostrou mais uma vez que o regime sionista é baseado no princípio do confronto contra o Islã e o povo palestino, embora as autoridades desse governo sempre tenham tentado fazer uso da ocultação de sua personalidade agressiva e desonesta. perante a comunidade internacional e democrata nas últimas sete décadas

Infelizmente, os Estados Unidos e alguns outros estados e países árabes, como a Arábia Saudita, Emirados Árabes Unidos e Bahrein, não só foram silenciados contra este monopólio perigoso, mas também estão tentando financiar o custo de implementação de uma conspiração chamada "Acordo do Século ". E elesse  prometeram  em dar $ 10 bilhões em doações para implementar essa conspiração!

A Assembléia Mundial dos Ahlul Bayt (AS) condena esta ação arbitrária, discriminatória e agressiva, enfatizando a necessidade do povo palestino e outros independetistas em todo o mundo, continuem na libertação de Al-Quds Ash-Sharif e dos outros territórios palestinos ocupados já que é preciso qualquer compromisso, diálogo e esforço para normalizar esta situação e condenar as relações com este regime sujo e usurpador, caso contrário, é uma traição ao Islã e à causa sagrada da Palestina.

/Todos os direitos pertencem de assembleia de profeta (S.A.A.S)  em Teerã/

308


Conteúdo relacionado

Envie seu comentário

Seu e-mail não poderá ser publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *.

*

Arbaeen
Notícias do luto ao Imam Hussein pelo mundo
Mensagem do Imam Khomeini para os muçulmanos do mundo pela ocasião do Hajj 2018