O Qatar anunciou que fornecia à China

O Qatar anunciou que fornecia à China

O Qatar anunciou que fornecerá à China gás natural liquefeito (GNL) pelos próximos 22 anos, enquanto o emirado rico em gás enfrenta um bloqueio econômico por parte dos estados vizinhos.

A estatal Qatargas fez o anúncio em comunicado na segunda-feira, dizendo que fornecerá à China cerca de 3,4 milhões de toneladas de GNL por ano durante 22 anos. "Este acordo ressalta a capacidade de confiança do Qatar em garantir a segurança energética para países em todo o mundo, particularmente na Ásia", disse o CEO da Qatargas, Saad Sherida al-Kaabi.

"Estamos ansiosos para continuar a fornecer energia confiável e limpa para a China e para países em todo o mundo que buscam usar o combustível fóssil mais limpo disponível para atender às suas necessidades de energia", acrescentou.

A China quer que o GNL faça um esforço para substituir o carvão por gás natural de queima mais limpa, em uma tentativa de reduzir sua crise de poluição do ar.

A Qatargas é a maior produtora de gás natural liquefeito do mundo, com uma capacidade de produção de 77 milhões de toneladas por ano. O acordo acontece dias depois de o Qatar ter prometido investir cerca de 10 bilhões de euros (11,6 bilhões de dólares) na Alemanha.

Por mais de um ano, o Qatar enfrentou um bloqueio terrestre, aéreo e marítimo imposto pela Arábia Saudita e seus aliados. O bloco cortou os laços com o Qatar, acusando-o de apoiar grupos "terroristas", o que Doha nega veementemente.

A frieza de seus vizinhos levou o Qatar a recorrer a aliados mais distantes, com os EUA, a China e a Alemanha sendo seus três maiores parceiros comerciais.

Na sexta-feira, a chanceler alemã Angela Merkel confirmou os planos de Berlim para construir um terminal de GNL na Alemanha.

308


Conteúdo relacionado

Envie seu comentário

Seu e-mail não poderá ser publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *.

*

Mensagem do Imam Khomeini para os muçulmanos do mundo pela ocasião do Hajj 2018