Síria: Takfiris se recusam a deixar a zona desmilitarizada de Idlib

Síria: Takfiris se recusam a deixar a zona desmilitarizada de Idlib

Os terroristas da organização Hayat Tahrir al-Sham declararam no domingo que querem continuar a lutar na província síria de Idlib, poucas horas antes de terminar o prazo para se retirarem de uma área a ser desmilitarizada.

"Não vamos abandonar a escolha da 'Jihad' e do combate para alcançar os objetivos da nossa bendita revolução, que são em primeiro lugar fazer cair o regime criminoso", refere em comunicado a organização, dominada pelo ramo sírio da Al-Qaida e que controla mais de metade da província de Idlib.

Ao abrigo de um acordo entre a Rússia, aliada do Bachar al-Assad, e a Turquia, que apoia os rebeldes, uma zona desmilitarizada deverá ser criada nos limites da província para separar os territórios controlados pelo regime dos que estão sob alçada dos insurgentes e dos milicias.

Contudo, segundo o Observatório Sírio para os Direitos Humanos, com sede em Londres, no Reino Unido, nenhum sinal de retirada de milicias se verificou no domingo, antes da meia-noite, para que tal suceda.

 

A Rússia, aliada da Síria, e a Turquia, que apoia partido de milícias anti-Damascos, planejaram a zona desmilitarizada. Os países estabeleceram um prazo de 10 de outubro para que os grupos Takfiris e terroristas de entregassem suas armas e deixarem a zona.

308


Conteúdo relacionado

Envie seu comentário

Seu e-mail não poderá ser publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *.

*

Mensagem do Imam Khomeini para os muçulmanos do mundo pela ocasião do Hajj 2018