Turquia rejeita pedido dos EUA para terminar com importação de petróleo do Irã

Turquia rejeita pedido dos EUA para terminar com importação de petróleo do Irã

O ministro das Relações Exteriores da Turquia, Mevlut Cavusoglu descreveu as sanções de Washington contra Irã como inadequadas, dizendo Ancara transmitiu a EUA que não iria cumprir as proibições.

Cavusoglu disse na terça-feira que as autoridades turcas transmitiram a mensagem a uma delegação de autoridades do Tesouro e do Departamento de Estado dos Estados Unidos durante uma visita a Ancara na semana passada.

“Uma delegação dos EUA visitou Ancara. Dissemos a eles que não vamos nos juntar a essas sanções ”, disse ele. “Compramos petróleo do Irã e compramos em condições adequadas. Qual é a outra opção? Enquanto estamos explicando por que não vamos obedecer a essas sanções, também expressamos que não consideramos essas sanções dos EUA apropriadas ”, acrescentou o chefe da diplomacia turca.

Após a visita da delegação dos EUA a Ancara, o Ministério das Relações Exteriores da Turquia afirmou em um comunicado que as autoridades do país estão trabalhando para impedir que Ancara seja afetada negativamente pela imposição de novas sanções unilaterais dos EUA contra o Irã.

O ministério enfatizou ainda que o Irã era um vizinho importante para a Turquia e que Ancara continuaria a monitorar as sanções dos EUA dentro desse quadro.

Em 8 de maio, o presidente Donald Trump retirou unilateralmente os EUA de um acordo nuclear multilateral de 2015, mesmo com a objeção da Europa, Rússia e China - as outras partes do acordo, que é oficialmente conhecido como Plano Integrado de Ação Conjunto ( JCPOA).

A retirada implicou não apenas a imposição novamente de sanções ao Irã, como também as chamadas sanções secundárias contra países terceiros. Algumas dessas sanções entrarão em vigor depois de um período de suspensão de 90 dias terminando em 6 de agosto, e o restante após um período de relaxamento de 180 dias terminando em 4 de novembro.

Mais recentemente, Trump anunciou que procura supostamente reduzir vendas de petróleo do Irã à “zero”. As medidas coletivamente causariam dificuldades para empresas que fazem negócios com o Irã. No entanto, a Europa, a Rússia e a China decidiram explorar medidas de manter o JCPOA e negociar com o Irã.

308


Envie seu comentário

Seu e-mail não poderá ser publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *.

*

Arbaeen
Notícias do luto ao Imam Hussein pelo mundo
Mensagem do Imam Khomeini para os muçulmanos do mundo pela ocasião do Hajj 2018