EUA, ignorando os fatos ou preocupados pela queda de Daesh

EUA, ignorando os fatos ou preocupados pela queda de Daesh

O Ministério dos Negócios Estrangeiros do Irã disse que os Estados Unidos ou estão deliberadamente fechando os olhos à realidade do Irã que está lutando contra o terrorismo na região ou preocupados pela retirada de terrorista takfiris de Daesh dos territórios ocupados no Oriente Médio.

O porta-voz do Ministério dos Negócios Estrangeiros, Bahram Qassemi, fez as declarações em reação à declaração de quinta-feira do vice-presidente dos Estados Unidos, Mike Pense, que acusou o Irã de desestabilizar o Oriente Médio.

"A interminável repetição das acusações anti-Irã por autoridades dos EUA indica que eles deliberadamente fecharam os olhos à realidade da grande derrota de Daesh no Iraque e na Síria ou estão dolorosamente cegos e preocupados com a perda do território... [Daesh] controlado ... no Iraque e na Síria”, disse Qassemi.

Na terça-feira, Pence disse que a administração do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, não toleraria o que ele chamou de apoio de Teerã ao terrorismo. Qassemi apontou o apoio do Irã ao Iraque e à Síria em suas lutas contra o grupo terrorista da Daesh e disse que ninguém poderia ignorar o "papel positivo e construtivo do Irã na luta contra o flagelo do terrorismo na região e no mundo".

"Por cinco anos, temos estado de pé de forma responsável pelos governos e nações do Iraque e da Síria com o objetivo de ajudar a estabilidade e segurança regional para que hoje possamos testemunhar a extinção do autoproclamado governo do grupo terrorista Daesh em estes dois países”, disse Qassemi.

308

Desde que a militância começou no Iraque e na Síria, inclusive por Daesh, o Irã vem oferecendo assistência militar aos dois países na luta para conter o terrorismo e afastar Daesh.

Em 17 de novembro, as forças armadas iraquianas libertaram a cidade de Rawa - a última cidade restante sob o controle de Daesh no Iraque perto da fronteira da Síria - e hastearam a bandeira iraquiana sobre seus edifícios.

Dois dias depois, os soldados do exército sírio, apoiados por forças aliadas, liberaram todo o território de al-Bukamal, a última fortaleza de Daesh na Síria, que é uma cidade estratégica na província oriental do país, Dayr al-Zawr, na fronteira com o Iraque.

O Major General Qassem Soleimani, que comanda a Força de Quds do Corpo de Guardas da Revolução Islâmica do Irã (IRGC), viajou para a Síria para supervisionar pessoalmente a operação de libertação de Bukamal. A recaptura das duas cidades marcou o fim da presença territorial de Daesh, que começou em 2014, com o grupo ganhando terreno em ofensas rápidas e estabelecendo um auto-proclamado "califado" que atravessava o Iraque e a Síria.

O porta-voz do Ministério das Relações Exteriores iraniano enfatizou que o Irã considerou o diálogo e a cooperação entre os países regionais como "a única opção" que poderia garantir a segurança e a estabilidade regionais.

Os países fora da região, disse Qassemi, tiveram que abandonar suas políticas divisórias no Oriente Médio, todavia foram incapazes de assumir um papel construtivo e efetivo no fim dos problemas regionais.


Envie seu comentário

Seu e-mail não poderá ser publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *.

*

Notícias do luto ao Imam Hussein pelo mundo
Mensagem do Imam Khomeini para os muçulmanos do mundo pela ocasião do Hajj 2018
Mensagem do Imam Khomeini para os muçulmanos do mundo pela ocasião do Hajj 2016