EUA, ignorando os fatos ou preocupados pela queda de Daesh

  • Código da notícia : 870195
  • Font : parstoday
Brief

O Ministério dos Negócios Estrangeiros do Irã disse que os Estados Unidos ou estão deliberadamente fechando os olhos à realidade do Irã que está lutando contra o terrorismo na região ou preocupados pela retirada de terrorista takfiris de Daesh dos territórios ocupados no Oriente Médio.

O porta-voz do Ministério dos Negócios Estrangeiros, Bahram Qassemi, fez as declarações em reação à declaração de quinta-feira do vice-presidente dos Estados Unidos, Mike Pense, que acusou o Irã de desestabilizar o Oriente Médio.

"A interminável repetição das acusações anti-Irã por autoridades dos EUA indica que eles deliberadamente fecharam os olhos à realidade da grande derrota de Daesh no Iraque e na Síria ou estão dolorosamente cegos e preocupados com a perda do território... [Daesh] controlado ... no Iraque e na Síria”, disse Qassemi.

Na terça-feira, Pence disse que a administração do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, não toleraria o que ele chamou de apoio de Teerã ao terrorismo. Qassemi apontou o apoio do Irã ao Iraque e à Síria em suas lutas contra o grupo terrorista da Daesh e disse que ninguém poderia ignorar o "papel positivo e construtivo do Irã na luta contra o flagelo do terrorismo na região e no mundo".

"Por cinco anos, temos estado de pé de forma responsável pelos governos e nações do Iraque e da Síria com o objetivo de ajudar a estabilidade e segurança regional para que hoje possamos testemunhar a extinção do autoproclamado governo do grupo terrorista Daesh em estes dois países”, disse Qassemi.

308

Desde que a militância começou no Iraque e na Síria, inclusive por Daesh, o Irã vem oferecendo assistência militar aos dois países na luta para conter o terrorismo e afastar Daesh.

Em 17 de novembro, as forças armadas iraquianas libertaram a cidade de Rawa - a última cidade restante sob o controle de Daesh no Iraque perto da fronteira da Síria - e hastearam a bandeira iraquiana sobre seus edifícios.

Dois dias depois, os soldados do exército sírio, apoiados por forças aliadas, liberaram todo o território de al-Bukamal, a última fortaleza de Daesh na Síria, que é uma cidade estratégica na província oriental do país, Dayr al-Zawr, na fronteira com o Iraque.

O Major General Qassem Soleimani, que comanda a Força de Quds do Corpo de Guardas da Revolução Islâmica do Irã (IRGC), viajou para a Síria para supervisionar pessoalmente a operação de libertação de Bukamal. A recaptura das duas cidades marcou o fim da presença territorial de Daesh, que começou em 2014, com o grupo ganhando terreno em ofensas rápidas e estabelecendo um auto-proclamado "califado" que atravessava o Iraque e a Síria.

O porta-voz do Ministério das Relações Exteriores iraniano enfatizou que o Irã considerou o diálogo e a cooperação entre os países regionais como "a única opção" que poderia garantir a segurança e a estabilidade regionais.

Os países fora da região, disse Qassemi, tiveram que abandonar suas políticas divisórias no Oriente Médio, todavia foram incapazes de assumir um papel construtivo e efetivo no fim dos problemas regionais.


Envie seu comentário

Seu e-mail não poderá ser publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *.

*

Mensagem do Imam Khomeini para os muçulmanos do mundo pela ocasião do Hajj 2016