Irã preparado plenamente para qualquer cenário de retirado dos EUA do JCPOA: Disse Rouhani

O presidente Hassan Rouhani afirmou que o governo iraniano está totalmente preparado para qualquer cenário dos EUA sobre o acordo nuclear de 2015, e que a possível retirada de Washington do pacto seria imediatamente recebida com uma resposta adequada.

Comentando as ameaças do presidente norte-americano Donald Trump de rasgar o acordo nuclear, Rouhani disse no sábado que o Irã planeja tomar todas as medidas necessárias em resposta a qualquer decisão de Washington sobre o acordo, oficialmente chamadas de Plano Integral de Ação Conjunta (JCPOA).

"Durante meses, estivemos pensando sobre isso, fizemos planos para todos os cenários e não enfrentamos nenhum problema a esse respeito", disse Rouhani. "Temos estratégias claras para todas as coisas que os inimigos esperam ou não esperam, e vamos implementá-las rapidamente", disse ele.

Rouhani criticou ainda mais o comportamento e a política externa de Trump, que criaram incerteza mesmo entre os funcionários de seu próprio governo, dizendo que a própria Casa Branca, o Conselho de Segurança Nacional, o Congresso e o povo americano não têm ideia do que acontecerá.

"Todos os olhos estão na página do Twitter do presidente para descobrir o que ele sonhou na noite anterior e o que ele vai fazer de manhã", disse ele. "Tal governo, que causou preocupação entre o público americano e aumentou as preocupações entre os povos do mundo, é sem precedentes na história dos EUA", disse ele.

O Irã também tem várias opções prontas para responder para uma possível retirada dos Estados Unidos do acordo nuclear multilateral, incluindo a retomada das atividades que foram suspensas sob o acordo "a uma velocidade muito maior".

O presidente dos EUA, Donald Trump, descreveu repetidamente o JCPOA, que foi negociado com seu antecessor, Barack Obama, como "a pior e mais unilateral transação em que Washington já entrou" e ameaçou derrubá-lo.

Em janeiro, ele decidiu continuar com o JCPOA, mas deu aos signatários europeus um prazo ate no dia 12 de maio para "consertar aquilo que ele chamou de terríveis falhas" do acordo ou ele retiraria Washington do acordo.

Outras partes do acordo, Rússia, China, Grã-Bretanha, Alemanha e França, criticaram todas as opiniões hostis de Trump, dizendo que o acordo é sólido e provou que estar funcionando.

308


Conteúdo relacionado

Envie seu comentário

Seu e-mail não poderá ser publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *.

*

Notícias do luto ao Imam Hussein pelo mundo
Mensagem do Imam Khomeini para os muçulmanos do mundo pela ocasião do Hajj 2018
Mensagem do Imam Khomeini para os muçulmanos do mundo pela ocasião do Hajj 2016