Irã rejeita acusação de treinamento de militantes do Talibã

Irã rejeita acusação de treinamento de militantes do Talibã

Teerã rejeitou veementemente um relatório da mídia britânica, segundo o qual membros do grupo militante Talibã, do Afeganistão, estão sendo treinados no Irã, dizendo que tais acusações são destinadas a prejudicar as relações próximas entre os dois países vizinhos.

Na segunda-feira, o jornal britânico "The Times" citou autoridades dos Talibãs e do Afeganistão dizendo que centenas de militantes deste grupo estão recebendo treinamento avançado de forças especiais em academias militares no Irã.

No entanto, a embaixada iraniana em Cabul disse em um comunicado na quarta-feira que o objetivo de tais alegações "falsas e não documentadas" é travar "uma guerra psicológica" e prejudicar as relações amistosas entre os governos iraniano e afegão.

Em vez de propagar as acusações “infundadas” contra os vizinhos do Afeganistão, a mídia deve trabalhar para encontrar as causas do fracasso da chamada luta antiterrorismo por certos governos no país asiático.

"Como a República Islâmica do Irã repetidamente tem afirmado, nunca interferia nos assuntos internos do Afeganistão e sempre alinhar a busca de um aumento nos esforços globais para reforçar o governo afegão e diminuir o sofrimento de seu povo", acrescentou o comunicado. Descreveu também o terrorismo e o extremismo como ameaças conjuntas a todos os países da região, sublinhando a necessidade de cooperação mútua para combater tais ameaças.

Como no passado, disse o comunicado, Teerã ajuda a fortalecer a paz e restaurar a estabilidade no Afeganistão. Os EUA e seus aliados invadiram o Afeganistão sob o pretexto da guerra contra o terror.

Cerca de 17 anos depois, o Talibã apenas aumentou sua campanha de violência em todo o país, atingindo tanto civis como forças de segurança em ataques sangrentos.

Mais recentemente, o grupo terrorista takfiri de Daesh também se aproveitou do caos e estabeleceu uma posição no leste e no norte do Afeganistão.  .

O Daesh intensificou seus ataques e atividades terroristas em Afeganistão depois de perder suas bases no Iraque e na Síria, apesar da presença de milhares de tropas estrangeiras em solo afegão.

308


Envie seu comentário

Seu e-mail não poderá ser publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *.

*

Mensagem do Imam Khomeini para os muçulmanos do mundo pela ocasião do Hajj 2018