Líder supremo pede prevenir urgentemente incidentes catastróficos em países islâmicos.

  • Código da notícia : 851623
  • Font : parstoday
Brief

Líder da Revolução Islâmica, aiatolá Seyed Ali Khamenei, emite uma mensagem por ocasião da temporada de Peregrinação a Meca “Hajj Muçulmano”.

Líder da Revolução Islâmica, aiatolá Seyyed Ali Khamenei enviou uma mensagem por ocasião da temporada de Peregrinação do Hajj Muçulmano.

Aqui está uma transcrição em português da mensagem:

Em Nome de Deus, o Compassivo, o Misericordioso.

Louvado seja Deus, o Senhor do Universo, e paz e saudações estejam sobre o nosso Mestre, Muhammad (que a paz e benção divina estejam com ele) - o selo dos profetas divinos e sobre a sua imaculada família e seus companheiros escolhidos.

Agradeço ao Deus, o Todo-poderoso por ter concedido, também este ano, a bênção de realizar o Hajj a um número abundante de crentes em todo o mundo para que eles possam ser beneficiados desta fonte refrescante e abençoada e podem estar nas imediações de Casa de Deus, o Todo-Poderoso envolvendo na adoração, Súplica, (lembrando a Deus) e aproximação (procurando proximidade com Deus) nos dias e noites, cujas horas preciosas e auspiciosas podem tocar os corações e purificar e enfeitar as almas como um elixir milagroso.

O Hajj é uma adoração sublime e mistificador, e a Casa Nobre é um lugar cheio de bênçãos divinas e uma encarnação de sinais e símbolos de Allah, o Exaltado. Hajj pode ajudar servos piedosos, humildes e prudentes a alcançar posições espirituais. Pode fazê-los se tornar indivíduos elevados e iluminados. Isso pode torná-los elementos perspicazes e corajosos que estão preparados para agir e se envolverem em jihad (empreendimento pela causa de Deus).

Ambos os aspectos espirituais, políticos, individuais e sociais são completamente notáveis ​​e visíveis nessa obrigação única e hoje a comunidade muçulmana está em extrema necessidade desses dois aspectos.

Por um lado, a magia do materialismo está ocupada por seduzir e aniquilar [a humanidade] usando instrumentos avançados e, por outro lado, as políticas do sistema de dominação estão instigando a sedição e alimentando o fogo da discórdia entre os muçulmanos e transformando países islâmicos em um inferno de insegurança e desacordo.

O Hajj pode ser uma cura para estas duas doenças graves que a Ummah islâmica está sofrendo. Pode purgar os corações das impurezas e iluminá-las com a luz da piedade e da compreensão; pode abrir os olhos para as amargas realidades do mundo do Islã; pode fortalecer sua determinação para enfrentar essas realidades; Pode fazer os passos firmes e preparar mãos e mentes para agir.

Hoje, o mundo do Islã sofre de insegurança: insegurança moral, espiritual e política. Isso se deve principalmente à nossa negligência e à invasão brutal dos inimigos. Nós, como muçulmanos, não cumprimos nossos deveres religiosos e racionais diante da invasão do inimigo vicioso e cruel. Nós nos esquecemos de ser "fortes contra os incrédulos" por um lado e ش "compaixão uns aos outros" por outro lado, com se diz [O Alcorão Sagrado]. Isso levou, consequentemente, o inimigo sionista a provocar a sedição no coração do mundo muçulmano, enquanto nós, como muçulmanos -ignorando o dever definitivo de salvar a Palestina- estão ocupados com as guerras civis na Síria, Iraque, Iémen, Líbia e Bahrein, e com o enfrentamento do terrorismo no Afeganistão, no Paquistão e em outros lugares.

Os chefes dos países islâmicos e as elites políticas, religiosas e culturais do mundo do Islã têm pesadas responsabilidades em seus ombros: “a responsabilidade de criar a unidade e impedir que todos se envolvam em sectarismo étnico e religioso; a responsabilidade de informar as nações, os métodos do inimigo e a traição da arrogância e do sionismo; a responsabilidade de equipar todos com a finalidade de confrontar o inimigo nas várias arenas das guerras duras e suaves; a responsabilidade de prevenir urgentemente incidentes catastróficos em países islâmicos - os amargos exemplos de tais incidentes está correndo hoje no Iêmen, uma fonte de tristeza e protesto em todo o mundo; a responsabilidade de apoiar firmemente as minorias muçulmanas oprimidas, como as de Mianmar e de outros lugares; E mais importante à responsabilidade de defender a Palestina e oferecer cooperação e assistência incondicional a pessoas que lutaram por seu país usurpado por quase 70 anos.

Estas são responsabilidades importantes que caem em nossos ombros. As nações deveriam exigi-los de seus governos e as elites notáveis devem tentar alcançá-los com determinação, firmeza e intenções puras.

Essas tarefas são a encarnação definitiva de ajudar a religião de Deus, que certamente será seguida de ajuda divina com base na promessa divina. Estas são partes das lições do Hajj e espero que possamos entender e atuar sobre elas.

Rezo para que Deus que aceite a sua Peregrinação “Hajj”.

Gostaria de homenagear os mártires de Mina e Mesquita Al-Haram e rogo a Deus o Misericordioso e o Benevolente a elevar suas posições (nos Céus).

Va-ssalamu Aleikum,

Seyed Ali Khamenei

7 de Shahrivar de 1396 (29 de agosto de 2017 e 7 de Dhu al-Hijjah de 1438)

308


Conteúdo relacionado

Envie seu comentário

Seu e-mail não poderá ser publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *.

*

Notícias do luto ao Imam Hussein pelo mundo
Mensagem do Imam Khomeini para os muçulmanos do mundo pela ocasião do Hajj 2016
A MENTIRA

A MENTIRA