O Aiatolá Khamenei minimiza acusações dos EUA sobre as eleições no Irã

  • Código da notícia : 816935
  • Font : parstoday
Brief

Líder da Revolução Islâmica O aiatolá Seyed Ali Khamenei minimizou a crítica norte-americana às eleições no Irã como resultado da fúria de Washington pela crescente influência de Teerã entre as nações.

"Os norte-americanos, que têm estreita cooperação com os regimes mais perversos e desumanos da região e sujeitos a causação de um escândalo tão grande em suas eleições recentes, estão agora direcionando e criticando a eleição da nação iraniana", disse o aiatolá Khamenei em uma reunião de quinta-feira com os membros da Assembleia de Peritos, o principal órgão de supervisão de liderança.

O Líder estava reagindo ao relatório de direitos humanos de 2016 divulgado pelo Departamento de Estado dos EUA em 3 de março, questionando o processo eleitoral na República Islâmica. O aiatolá Khamenei elogiou a influência estratégica do Irã no mundo, particularmente na Ásia Ocidental, como uma das principais conquistas da República Islâmica nas últimas quatro décadas.

"A crescente influência do Irã, bem como o seu apoio a outras nações pelo estabelecimento de  nobre e genuíno sistema islâmica são a nossa espinha dorsal e uma base solida a qual irritou e enfureceu os americanos, levando seus políticos a procurarem uma forma de combater o "papel influente do Irã", acrescentou o líder.

Como uma tática importante para decepcionar a nação iraniana, o líder acrescentou, o inimigo está recorrendo à pressão política e econômica e outras medidas, incluindo a invasão cultural. "Seu principal objetivo é decepcionar o povo com o sistema islamismo e privar a administração publica do apoio [público] fundamental em sua resistência contra o inimigo”, disse o aiatolá Khamenei. Aiatolá Khamenei salientou que a atual geração jovem iraniano está mais preparada em comparação com a juventude nos primeiros anos após a vitória da Revolução Islâmica para defender a revolução e fazer sacrifícios em vários campos.

"Apesar do ataque incessante de todas as superpotências e do império sionista de mídia, a nação iraniana progrediu em todos os campos depois da revolução", disse o Líder.

Na terça-feira, o presidente iraniano, Hassan Rouhani, também rejeitou o recente relatório dos EUA criticando as eleições na República Islâmica, exortando as autoridades americanas a se concentrarem nos assuntos internos de seu próprio país. O presidente iraniano ressaltou que ambos os partidos nos Estados Unidos - Democratas e Republicanos - protestaram contra os resultados da recente eleição presidencial no seu país, acrescentando que até mesmo o atual presidente dos EUA era cético sobre a limpeza das pesquisas antes de ser eleito presidente.

308


Envie seu comentário

Seu e-mail não poderá ser publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *.

*

Mensagem do Imam Khomeini para os muçulmanos do mundo pela ocasião do Hajj 2016
A MENTIRA

A MENTIRA