Trump após ataque a sinagoga em Pittsburgh: 'EUA devem endurecer pena de morte'

Trump após ataque a sinagoga em Pittsburgh: 'EUA devem endurecer pena de morte'

O presidente dos EUA considera a possibilidade de introduzir a pena de morte por crimes semelhantes ao tiroteio na sinagoga Árvore da Vida, registrado hoje em Pittsburgh, Pensilvânia.

O presidente Donald Trump sugeriu tornar as leis dos Estados Unidos mais severas para perpetradores que cometeram tiroteios em massa, incluindo a introdução da pena de morte, informou a Reuters.

"Quando pessoas [cometem tiroteios em massa], elas devem receber a pena de morte… Eles [o Congresso] devem colocar a pena de morte em voga", disse ele."Quando pessoas [cometem tiroteios em massa], elas devem receber a pena de morte… Eles [o Congresso] devem colocar a pena de morte em voga", disse ele.

Ao mesmo tempo, Trump rejeitou as alegações de que o ataque tenha relação com uma suposta frouxidão das leis de controle de armas nos EUA. Ele expressou a opinião de que o ataque poderia ter terminado de forma diferente se a sinagoga tivesse guardas armados dentro. De acordo com a agência de notícias, Trump acrescentou que segurança armada dentro dos locais de culto é "certamente uma opção".

Ele aproveitou a oportunidade para denunciar crimes de ódio que ocorrem nos EUA e pedir uma mudança no cenário atual.

"É uma coisa terrível o que está acontecendo com o ódio, em nosso país e, francamente, em todo o mundo. Algo tem que ser feito", disse ele.

Pelo menos quatro mortes foram confirmadas até o momento no tiroteio. O atirador, supostamente armado com fuzil AR-15, abriu fogo enquanto gritava "todos esses judeus precisam morrer." O suspeito do ataque já foi detido pela polícia. O número exato de vítimas permanece desconhecido.

308


Envie seu comentário

Seu e-mail não poderá ser publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *.

*

Mensagem do Imam Khomeini para os muçulmanos do mundo pela ocasião do Hajj 2018