A manifestação do Alcorão na Revolta do Imam Hussein(AS) (2)

A manifestação do Alcorão na Revolta do Imam Hussein(AS) (2)

Estamos à disposição dos nossos amados leitores com o segundo episódio da nossa série diária intitulada: “A manifestação do Alcorão na Revolta do Imam Hussein”.

Imam Sadeq (AS) disse: “Quem visitar o Imam al-Hussein (A.S.) no dia de Ashura, conhecendo a sua verdadeira posição e direito, será como aquele que visita Deus em seu trono”.

Como foi dito ontem, Imam Hussein (AS) é o símbolo supremo do sacrifício no caminho de Deus, e a sua revolta, cujo clímax é em Karbala no Dia da Ashura, em 61 Hégira lunar, continua sendo o caminho de orientação e como um barco salva-vidas do Alcorão Sagrado para todos os tempos, como lemos no seu “Ziyarat Ashura”, ou seja, no livro de visitação de Imam Hussein (AS): Testemunho que você (Hussein) era o correto e perfeito recitador do Alcorão. Agora temos mais fatos interessantes como segue: O Sagrado Alcorão enfatiza a busca do conhecimento baseado na fé para remover a ignorância da sociedade humana.

O Imam Hussein (AS), como neto e 3º Herdeiro Infalível do Profeta Mahammad (P.E.C. E), proclama que a negligência e a desatenção são as piores doenças que afligem os indivíduos e as sociedades. Negligência é a raiz de todos os distúrbios pessoais e sociais. A pessoa inconsciente e indiferente não pensa em nada além de perseguir cegamente a vida material e os prazeres carnais.

O Sagrado Alcorão considera a negligência como a principal causa de ruína e destruição, como Deus Todo Poderoso diz em versículo 179 da Surata al-A'raaf: Certamente, temos criado para o Inferno numerosos gênios e humanos com corações com os quais não compreendem olhos com os quais não veem, e ouvidos com os quais não ouvem. São como as bestas, quiçá pior, porque estão desatentos (às admoestações).

Imam Hussein (AS), portanto, esforçou-se para despertar a consciência das pessoas pela luz do Alcorão Sagrado, convidando-as para o caminho de Deus e auto-dignidade, em vez de se curvar aos tiranos. Ele chamou o Alcorão Sagrado de Milagre Eterno e uma orientação clara com base na razão, enfatizando parte do versículo 157 da Surata An'aam: “Porém, já vos chegou uma clara evidência, orientação e misericórdia de vosso Senhor”. Haverá alguém mais injusto do que quem desmente e desdenha os versículos de Allah? Infligiremos o pior castigo àqueles que desdenharem os Nossos versículos, bem como àqueles que se tiverem afastado deles.

À luz dos ensinamentos do Alcorão, a fim de assegurar o progresso e a ordem adequados na sociedade, à primeira condição é que o governante islâmico seja uma pessoa de fé firme em Deus e se esforce para implementar as Leis Divinas na prática na sociedade. Como Deus Todo-Poderoso diz em versículo 105 da Surata an-Nisa ': “Realmente, revelamos-te o Livro, a fim de que julgues entre os humanos, segundo o que Allah te ensinou, e não sejas defensor dos traidores”.

O governante verdadeiramente islâmico é aquele que é obediente às leis de Deus e à instrução do profeta Mahammad (P.E.C. E). Em outras palavras, uma pessoa sem fé e corrupta não pode ser considerada governante de uma sociedade islâmica, mesmo que ele tenha sido nomeado, selecionado ou eleito. Assim, de acordo com os ensinamentos do Alcorão Sagrado, Imam Hussein (AS) declarou várias vezes que Yazid e seu regime não cumprem as condições islâmicas, o que significa que o domínio dos Omíadas não tem legitimidade. Yazid era um homem sempre embriagado e debochado, em total violação das leis de Deus. Ele não tinha pretensões ao Islã e seguia todos os caminhos satânicos, permitindo o proibido e proibindo o legal e ilícito pela religião.

Imam Hussein (AS), inspirado pelo Alcorão Sagrado, guiou as pessoas para a fé e a virtude. Desde o início, sua missão foi salvar o Islã e todos os valores humanitários. Ele era o critério para separar a verdade da falsidade. Ele disse a seu irmão, Mohammad ibn Hanafiya: Por Deus, eu não reconhecerei o governo de Yazid Ibn Mu'aviyah. Ele então escreveu um testamento e declarou claramente o objetivo, destino e caminho de sua missão, e antes de se mudar para Karbala, referiu-se ao versículo 88 da Surata al-Houd: “E o meu sucesso reside apenas em Allah: nele pus a minha confiança e a ele volto penitentemente”. Assim, o Imam manteve a verdade em mente e mostrou o caminho divino para todas as gerações, através de seu grande sacrifício.

308


Conteúdo relacionado

Envie seu comentário

Seu e-mail não poderá ser publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *.

*

Notícias do luto ao Imam Hussein pelo mundo
Mensagem do Imam Khomeini para os muçulmanos do mundo pela ocasião do Hajj 2018
Mensagem do Imam Khomeini para os muçulmanos do mundo pela ocasião do Hajj 2016