?>

Aiatolá Ramezani: Devemos ser promotores dos mais belos valores humanos nas sociedades / Secretário Geral do Conselho Mundial de Igrejas: A nação iraniana foi alvo de opressão.

Aiatolá Ramezani: Devemos ser promotores dos mais belos valores humanos nas sociedades / Secretário Geral do Conselho Mundial de Igrejas: A nação iraniana foi alvo de opressão.

O Secretário-Geral da Assembleia Mundial dos Ahl al-Bayt (AS) afirma: Acreditamos que o ser humano sensitivo, isto é, o ser humano materialista, deve atingir o nível de ser humano intelectual e intuitivo, e na relação entre si, devem considerar suas semelhanças.

Segundo a agência de notícias Ahl al-Bayt (AS), Abna - Aiatolá Reza Ramezani, Secretário-Geral da Assembleia Mundial dos Ahl al-Bayt (AS), que viajou para a Suíça a convite do Conselho Mundial de Igrejas, encontrou-se com o Dr. Yuan Saoka, Secretário-Geral do Conselho Mundial das Igrejas (WCC).

Durante a reunião, que foi realizada na manhã de quinta-feira, 11 de novembro de 2021 na cidade de Genebra, os dois lados enfatizaram as atividades e conversas inter-religiosas.

*Mostremos valores em comum

No início da reunião, o Sr. Saoka deu as boas-vindas ao Secretário-Geral da Assembleia Mundial dos Ahl al-Bayt (AS) e enfatizou que "nosso relacionamento com a República Islâmica do Irã tem uma longa história, desde 1995. A cada 18 meses, realizamos uma conferência em Teerã ou Genebra. O domínio dessas reuniões e encontros atingiu até mesmo Qom e outras cidades no Irã".

O Secretário-Geral do Conselho Mundial de Igrejas acrescentou: “Nosso esforço e objetivo é criar uma ponte entre as diferentes religiões; porque essa é a nossa missão. O Cristianismo, como outras religiões, tem diferentes seitas. Pensamos em mostrar valores comuns, e essa é a forma de conseguirmos a interação entre as religiões".

Ele disse: "Nas últimas conferências, focamos mais em cultos e peregrinações comuns - como caminhadas religiosas, como caminhada do Arbaeen. Pode-se dizer que mesmo sem semelhanças, pode-se lutar para alcançar valores comuns; Como o Papa assinalou, esta convivência pacífica, a meta e a missão de todos nós é caminhar na direção que Deus nos indica".

*O Islã e os fatos das religiões divinas se opõem ao racismo

Aiatolá Reza Ramezani, Secretário-Geral da Assembleia Mundial dos Ahl al-Bayt (AS), agradeceu o convite do Conselho Mundial das Igrejas e disse: "Ao longo da história, muitas crenças eram questões ocultas nos corações, e todos acreditaram nessas crenças de acordo com suas capacidades intelectuais e espirituais; dessa perspectiva, é importante prestar atenção à sociedade além das crenças".

"Devemos buscar uma vida pacífica e não devemos ter olhares racistas para com as pessoas. No Ocidente, existem algumas visões racistas. Em algumas outras partes do mundo, alguns consideram os árabes superiores aos não árabes e alguns não árabes superiores aos árabes! Embora isso não seja verdade e as religiões divinas se opõem ao racismo. No Islã, independentemente da cor, raça e idioma, dignidade é a essência do homem e o que importa é sua piedade e benevolência".

O Secretário-Geral da Assembleia Mundial dos Ahl al-Bayt (AS) destacou "atentar ao crescimento humano e à excelência com base no tipo de relacionamento" e disse: "A relação do homem com Deus e a atenção à espiritualidade, a relação do homem com ele mesmo e a relação do homem com a natureza têm peculiaridades."

Ele ressaltou que a adoração em qualquer religião tem uma definição especial para si mesma que é respeitada e deve ser reforçada, acrescentando: "O homem não deve ser materialista e mundano em relação a si mesmo. Acreditamos que o ser humano sensitivo, isto é, o ser humano materialista, deve atingir o nível intelectual e intuitivo e, na relação entre si, devem considerar suas semelhanças".

* A moderação e a distanciamento dos excessos prevalecem na atmosfera da convivência e interação.

O Secretário-Geral da Assembleia Mundial dos Ahl al-Bayt (AS), ao concluir seu discurso, mencionou algumas orações e continuou: "No Islã suplicamos pelo enfermos da seguinte maneira: Ó Deus, cure todos os enfermos, ou seja, não importa se o enfermo é muçulmano ou cristão. Ou em relação as súplicas por aqueles que estão famintos: Ó Deus alimente todos os famintos. Da mesma forma que suplicamos por aqueles que não tem o que vestir. Além disso, uma das palavras interessantes e profundas de Hazrat Amir al-Mu'minin (AS) é que: Os crentes no Islã, apesar de suas diferenças de crenças e idéias, são irmãos e devem tratar uns aos outros de maneira fraterna e pacífica. E a dignidade humana é algo em comum entre todos, e isso é a base para sua coexistência pacífica; portanto, essas são as semelhanças em que os líderes religiosos podem acreditar, apesar das divisões sectárias.

Ele continuou: "Existem dois versículos no Alcorão Sagrado que ordenam aos seres humanos que não tenham uma visão ; um desses versículos: Fale com bondade para com as pessoas - é sobre como lidar com os outros. Explicando que Deus ordena a todos os seres humanos que tratem bem uns aos outros. Outro versículo é sobre a administração da justiça na qual o Deus Todo-Poderoso não permite a injustiça; portanto, a humanidade deve estar familiarizada com tais conceitos e ensinamentos, e é necessário que a moderação e o distanciamento dos excessos governem o espaço de sua convivência e interação".

O Aiatolá Ramezani, afirmando que devemos ensinar a mensagem de paz de Deus à humanidade, disse: "A humanidade sofre de alienação de si mesma, alienação em relação a Deus e a outros seres humanos, e acreditamos que a única solução para isso é que os seres humanos devem se reconciliar com eles mesmos, com Deus e com os outros. Esta é uma importante categoria moral e mística que tem sido repetidamente citada nos ensinamentos do Profeta Moisés, Jesus e o Profeta do Islã, que a paz esteja com ele, e um dos importantes deveres dos líderes religiosos é promovê-la e ensiná-la".

"Os pontos apresentados são exatamente o que temos em nossa tradição", disse Yuan Saoka, secretário-geral do Conselho Mundial das Igrejas. Também acreditamos que os seres humanos são inseparáveis ​​desses três. É por isso que formamos uma associação de combate ao racismo. Você falou com base no Alcorão e eu falei com base nos ensinamentos do Cristianismo; porém nós temos o mesmo ponto de vista. Nós, seres humanos, somos irmãos e não podemos nos diferenciar; porque todos nós viemos da mesma origem e nosso princípio é o mesmo".

* A guerra de diferentes seitas não tem nada a ver com a Bíblia

O Secretário-Geral do Conselho Mundial das Igrejas continuou: "Temos diálogo inter-religioso em várias partes do programa, e é possível que todos os muçulmanos se reúnam sem problemas. Acreditamos que a guerra entre as religiões e as diferentes seitas ocorrida ao longo da história está relacionada às diferenças culturais e nada tem a ver com os livros sagrados das religiões. Como chefe do Conselho Mundial das Igrejas, saudamos a obtenção de resultados em comum que resultam em felicidade".

O Aiatolá Ramezani, secretário-geral da Assembleia Mundial dos Ahl al-Bayt (AS), disse: "Também acredito que o extremismo e a heresia devem ser combatidos. Todos os líderes religiosos têm o dever de prevenir a opressão dos seres humanos. Para tanto, uma das estratégias básicas é a cooperação da soberania política; porque os políticos devem implementar os ensinamentos divinos dos profetas nos assuntos políticos. Nenhum país deve usar armas nucleares; porque tal coisa é proibida do ponto de vista das religiões divinas. A fatwa do Líder Supremo da República Islâmica do Irã sobre a proibição da produção e uso de armas nucleares, que foi declarada explicitamente. No entanto, para alguns países, infelizmente, ter uma arma nuclear é visto como uma alavanca de pressão para extorquir dinheiro de outros países e nações; sendo que os seres humanos devem continuar a viver em paz e segurança.

* Devemos promover os mais belos valores humanos nas sociedades

"A reconciliação entre os seres humanos e a eliminação de toda opressão na terra é a mais bela expressão de justiça", disse ele. "Devemos promover os mais belos valores humanos nas sociedades, e a realização de tais valores é o melhor resultado de tais reuniões." Todos os folhetos também devem ser comunicados por meio de líderes religiosos. As santidades de outras religiões não devem ser insultadas; porque liberdade de expressão é diferente de blasfêmia, e a blasfêmia fere o coração dos crentes.

"Nosso esforço é enviar uma mensagem e chegar à mídia sempre que houver um incidente", disse Yuan Saoka, secretário-geral do Conselho Mundial de Igrejas. "Acredito que as pessoas não devem sofrer na vida social e temos a coragem de reagir aos direitos humanos e à dignidade humana. Fiz declarações sobre o querido povo do Irã e o levantamento das sanções, e falei com os presidentes; pois a nação iraniana foi privada e oprimida".

No final, o Secretário-Geral da Assembleia Mundial dos Ahl al-Bayt (AS), ao expressar satisfação com a criação de uma nova fase de diálogo entre os líderes religiosos, disse: "Este é um assunto muito gratificante e promissor e, Se Deus quiser, todos nós trabalharemos nessa direção."

Vale a pena mencionar que o Líder Religioso Dr. "Saeed Jazari", presidente da Universidade Internacional Ahlul Bayt (AS), também esteve presente neste encontro.

© 2005-2020 Agência de Notícias AhlulBait. Todos os direitos reservados. A reprodução, tradução ou distribuição destas notícias é autorizada sem modificar o conteúdo e citando a fonte ABNA24 e o autor/tradutor.
............
308


Envie seu comentário

Seu e-mail não poderá ser publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *.

*