?>

As bênçãos e benefícios gerados pelo jejum do Ramadã

As bênçãos e benefícios gerados pelo jejum do Ramadã

“Ó fiéis, está-vos prescrito o jejum, tal como foi prescrito a vossos antepassados, para que temais a Deus.” – Alcorão Sagrado 2:183

“Ó fiéis, está-vos prescrito o jejum, tal como foi prescrito a vossos antepassados, para que temais a Deus.” – Alcorão Sagrado 2:183

Eis que se inicia mais um mês da Comunidade de Allah, o Ramadã, 9º mês do calendário lunar islâmico. Durante 30 dias, os muçulmanos jejuarão entre o raiar e o por do sol – ou seja, durante as horas claras do dia. Jejum que significa abstenção do alimento, da bebida, do sexo, dos maus pensamentos e olhares ilícitos.

Uma pessoa leiga pode perguntar: mas, o jejum entre os muçulmanos acontece apenas no mês do Ramadã? A resposta é não. Existem vários momentos ao longo do ano em que o muçulmano pode fazer o jejum, como prática purificadora e método de aproximação da Divindade. Nos meses de Rajab e Shaaban, respectivamente o penúltimo e último mês antes do Ramadã, há dias em que há benefícios no jejum.

Assim como em outras datas. Fato é que o jejum durante o Ramadã é obrigatório e traz grandes benefícios ao jejuante. No plano espiritual, é um método de aproximação de Allah, pois a fraqueza provocada pela abstenção do alimento e da bebida fortalece a relação do crente com o Criador, Onde ele busca forças. No plano físico, o jejum é um método reconhecido e recomendado pela medicina, há séculos, para a purificação do trato digestivo. No plano social, aproxima o jejuante dos necessitados, pois durante estes 30 dias, os ricos, os soberanos, os empresários, os altos funcionários do estado, também sentem o que significa ser privado do alimento.

Rogamos a Allah (SWT) que receba e abençoe nosso jejum, nossas súplicas, nossas orações e nossas ações durante este mês abençoado e que, após estes 30 dias, sejamos pessoas melhores, in sha Allah!

308



Envie seu comentário

Seu e-mail não poderá ser publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *.

*