?>

Bolsonaro afirma que neutralidade do Brasil diante do conflito Rússia-Ucrânia garante fertilizantes

Bolsonaro afirma que neutralidade do Brasil diante do conflito Rússia-Ucrânia garante fertilizantes

Mandatário acredita que caso Brasil tivesse se posicionado em relação à crise ucraniana, país não teria oferta de fertilizantes e agronegócio seria amplamente prejudicado.

Nesta terça-feira (12), o presidente, Jair Bolsonaro (PL), afirmou a apoiadores que a neutralidade do Brasil diante da operação militar russa na Ucrânia garantiu a manutenção do fornecimento de fertilizantes russos, destacando a importância do insumo para o agronegócio brasileiro.
"Nessa guerra [operação militar] lá fora, queriam que eu tomasse partido. Meu partido é o Brasil, temos negócios com a Rússia, somos neutros e continuamos recebendo fertilizantes deles. Imagina o nosso agronegócio sem fertilizantes, cairia a produtividade", declarou o mandatário segundo o UOL.

O presidente também comentou que devido ao conflito russo-ucraniano, a Ucrânia não está exportando trigo, e isso vem pressionando os preços do produto tanto no mercado internacional como no Brasil.
"Alguém vai pagar essa conta", declarou.
Bolsonaro foi criticado quando foi à Rússia em fevereiro deste ano, principalmente pelos EUA, que enxergaram a visita do chefe de Estado brasileiro ao líder russo, Vladimir Putin, como uma ação que "minava a diplomacia internacional".

No entanto, o governo, através do Itamaraty, disse que o Brasil tem que ser respeitado por sua soberania e pelas decisões que toma.
"Não julgamos adequado que qualquer país possa fazer uma interpretação das declarações do nosso chefe de Estado. Entendo que a ideia de confiabilidade, de solidariedade, como o presidente falou, tem o sentido de solo, firme, confiável, [mostra] o Brasil como um parceiro confiável da Rússia dentro dos princípios que nós respeitamos", comentou o Ministro das Relações Exteriores, Carlos França, no final de março sobre as críticas feitas ao presidente por sua viagem, conforme noticiado.

.........

308


Envie seu comentário

Seu e-mail não poderá ser publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *.

*