Câmara faz sessão solene em homenagem à comunidade muçulmana

Câmara faz sessão solene em homenagem à comunidade muçulmana

A comunidade muçulmana foi homenageada nesta quinta-feira em sessão solene da Câmara dos Deputados. A homenagem foi solicitada pelos deputados Assis Melo (PCdoB-RS) e Goulart (PSD-SP).

Goulart disse que o Brasil é o país com maior diversidade cultural e religiosa do mundo e que a comunidade muçulmana é uma das mais antigas no País.

O deputado também lembrou da chegada dos muçulmanos ao Brasil. “O maior contingente de muçulmanos que chegou ao Brasil foi o de escravos negros trazidos da África, a partir do tráfico de escravos em meados do século 16”, afirmou.

Harmonia com os brasileiros
Assis Melo disse que o respeito pelas diferenças é importante para que o ser humano seja mais íntegro e capaz de criar condições de paz no mundo. Ele declarou que o Brasil, por ser multiétnico, se diferencia dos outros locais. “O Brasil possui um povo acolhedor e formado por várias culturas. A valorização de cada uma dessas culturas é importante para a constituição de uma nação”, afirmou.

O embaixador do Estado da Palestina e decano dos embaixadores muçulmanos no Brasil, Ibrahim Alzebem, disse que o Brasil é um país onde todas as camadas da sociedade conseguem viver em harmonia. “A coletividade muçulmana espalhada pelo Brasil está vivendo e participando de forma ativa na constituição e no desenvolvimento do País. O povo brasileiro é multicultural, multirreligioso e multiétnico. Além de estar regido por uma Constituição que respeita os direitos humanos, a liberdade de crença e a privacidade do indivíduo”, afirmou.

Preconceito
Ibrahim Alzebem lamentou o preconceito que a religião sofre por causa de atitudes de algumas pessoas. “A violência e o radicalismo fazem parte de um pequeno grupo e não dos muçulmanos. Esses se desvincularam dos preceitos e dos ensinamentos da religião. Todos nós somos vítimas deste flagelo. A violência e o terrorismo não possuem religião, nacionalidade nem etnia”, afirmou.

O presidente do Conselho Supremo de Imans e Assuntos Islâmicos no Brasil, Sheikn Abdel Hamid Metwally, citou a importância da liberdade religiosa. “Quando há liberdade religiosa, não existe extremismo nem terrorismo. A paz, o amor e o respeito prosperam”, disse.

O representante do CEBRAPAZ , Marcos Tenorio,  disse que os Muçulmanos  querem ajudar a construir uma sociedade harmônica, baseada no respeito às leis do país. "Mais do que um direito universal, a liberdade de culto deve ser compreendida como uma forma de respeito à individualidade e à liberdade de escolha religiosa de nossos cidadãos e cidadãs", afirmou ele.

Lei de Migração
Em mensagem enviada ao Plenário, o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, ressaltou que a religião está presente nos cinco continentes e já possui mais de 1 bilhão de seguidores no mundo. “No Brasil, são mais de 1 milhão e 500 mil seguidores, compostos por imigrantes e seus descendentes. No País já existem várias mesquitas, salas de orações e cerca de 80 associações islâmicas”, completou.

Maia lembrou que, recentemente, foi instituída a Lei de Migração (Lei 13.445, de 24 de maio de 2017), que disciplina os direitos e deveres do estrangeiro que pretende residir temporariamente ou definitivamente no Brasil, a quem se refere como “imigrante”.

A lei também contém preceitos relativos aos turistas e viajantes a negócios (visitantes), aos brasileiros que se estabeleceram no exterior, à entrada e saída do território nacional e às infrações administrativas e suas penalidades.


Envie seu comentário

Seu e-mail não poderá ser publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *.

*

Prophet's birthday celebrations