Itamaraty realizou debate sobre o "Rumo a um mundo sem armas nucleares"

Itamaraty realizou debate sobre o

O Ministério dos Negócios Estrangeiros do Brasil organizou um Seminário intitulado "Rumo a um mundo sem armas nuclear", que ocorreu nos dias 7 a 9 de dezembro de 2017com apoio do Instituto Chatham House.

Os palestrantes que tinham participado dos três painéis foram principalmente estudiosos de reconhecidas instituições internacionais, como Carnegie, bem como destacados diplomatas residentes em Brasília, incluindo Embaixadores do Irã e da França. O seminário terminou com a presença do ministro brasileiro dos Negócios Estrangeiros, Aloisio Nunes.

O embaixador da República Islâmica do Irã, Ali Saghaiyan que participou como palestrante do Painel “TPN, a Conferencia de Revisão 2020 e além”, apontando a posição de princípio da República Islâmica do Irã que os objetivos finais de lidar com armas nucleares que são o "Desarmamento nuclear" e" Não-proliferação” não são suficientes e são meramente um ato temporário, e que a zonas de livre de armas nucleares podem ser consideradas passos efetivos em direção ao desarmamento universal.

Saghaiyan referiu à iniciativa do seu país de o "Médio Oriente sem Armas Nucleares", considerou que as medidas não-construtivas dos Estados Unidos na Conferência de Revisão do TNP, que levaram ao fracasso da desta conferência, eram um exemplo do apoio incondicional e abrangente deste país ao regime sionista (Israel) como o principal obstáculo a realização de um Médio Oriente livre de armas nucleares.

Ele apontou às negociações nucleares do Irã e o poder global como uma ação voluntaria de um membro do TPN para criara mais confiança e disse: "Hoje, isso se tornou não só a parte do regime de não-proliferação, mas como um exemplo claro da escolha da diplomacia, a interação e a negociação em vez de a guerra, o confronto e as ameaças" na resolução de atritos.

Dra. Herz, a professora da Universidade Católica do Rio de Janeiro como outra orador na reunião, apontou a necessidade de prestar mais atenção à abordagem ética e moral, juntamente com a abordagem dissuasora e a não-proliferação de armas nucleares e neste sentido recordo ao decreto do Líder Supremo do Irã sobre a proibição da produção, manutenção e uso de armas de destruição em massa, como exemplo dessa abordagem.

O pesquisador da Fundação de Getúlio Vargas, Dr. W. Hassman, afirmou também, se eliminar o parto nuclear, o governo dos EUA perderá a sua credibilidade como um parceiro confiável de negociação global, e indiretamente, enfraquecerá o TPN e a Agência Internacional da Energia Atômica, o que não será bom para um Regime de Não-proliferação.

308


Envie seu comentário

Seu e-mail não poderá ser publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *.

*

Arbaeen
Notícias do luto ao Imam Hussein pelo mundo
پیام رهبر انقلاب به مسلمانان جهان به مناسبت حج 1440 / 2019