?>

COVID-19 entre jovens de 30 a 39 anos aumenta 565% só em 2021, aponta Fiocruz

COVID-19 entre jovens de 30 a 39 anos aumenta 565% só em 2021, aponta Fiocruz

A Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) divulgou um boletim nesta sexta-feira (26) sobre dados recentes das infecções pelo novo coronavírus no Brasil e que apontam para um "rejuvenescimento da pandemia".

O avanço foi verificado pelos pesquisadores a partir dos números semanais divulgados pelo Ministério da Saúde desde o começo do ano até o dia 13 de março.

"O país se encontra em uma situação de colapso do sistema de saúde, ao mesmo tempo que a pandemia vem ganhando novos contornos afetando faixas etárias mais jovens: 30 a 39 anos, 40 a 49 anos e 50 a 59 anos", escreveu a Fiocruz.
Segundo o estudo, o aumento de casos foi de, respectivamente, 565,08% (30 a 39 anos), 626% (40 a 49 anos) e 525,93% (50 a 59 anos). Para os pesquisadores, os números sugerem "um deslocamento da pandemia para os mais jovens".

O Instituto Butantan anunciou nesta sexta-feira (26) que está desenvolvendo uma vacina totalmente brasileira contra o novo coronavírus, batizada de ButanVac


​O boletim aponta que, desde o início da segunda onda, na Semana Epidemiológica 46, que compreende o período de 8 a 14 de novembro de 2020, observou-se um aumento de jovens com COVID-19 que procuram serviços de saúde.

"A investigação chama atenção para o deslocamento da incidência para faixas mais jovens e a manutenção da mortalidade concentrada em faixas mais velhas. Esta mudança ainda é inicial e contribui para o cenário crítico da ocupação dos leitos hospitalares", apontou a Fiocruz.
A Fiocruz pede que sejam adotadas medidas de lockdown para tentar diminuir a disseminação do novo coronavírus.

308


Envie seu comentário

Seu e-mail não poderá ser publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *.

*