?>

Declaração da Assembleia Mundial dos Ahl al-Bayt (AS) condenando o insulto ao Alcorão Sagrado na Suécia

Declaração da Assembleia Mundial dos Ahl al-Bayt (AS) condenando o insulto ao Alcorão Sagrado na Suécia

Esses métodos para espalhar ódio e incitar sentimentos religiosos inflamam sentimentos hostis e divisões nas sociedades humanas e insultam os valores da liberdade e dos conceitos humanos e apenas de interesse dos extremistas.

De acordo com a agência de notícias Ahl al-Bayt (AS)-Abna, após o novo insulto ao Alcorão Sagrado por extremistas na "Suécia", a Assembleia Mundial dos Ahl al-Bayt (AS) emitiu uma declaração condenando este ato.

A íntegra desta declaração é a seguinte:

Em nome de Deus, o Clemente, o Misericordioso

O ato de insulto de um dos partidos políticos da Suécia ao Sagrado Alcorão feriu os corações de todos os muçulmanos e pessoas livres; no mês sagrado do Ramadã, enquanto muitos seguidores de outras religiões também expressam solidariedade aos muçulmanos e respeitam suas crenças e rituais.

Este ataque à crença de quase dois bilhões de pessoas e o insulto à sua religião e livro divino não pode ser tolerado ou silenciado. Este ato é uma repetição de tentativas anteriores repugnantes e odiosas - como desenhar caricaturas e criação de filmes que insultam a posição do Santo Profeta (S.A.A.S.).

Estes tipos de ações irracionais e extremistas são movimentos racistas e odiosos que, além de ferir os sentimentos da comunidade islâmica, incitam o ódio e a violência e colocam em risco o movimento em direção ao apelo à convivência e à realização da paz mundial.

Esses métodos para espalhar o ódio e prejudicar os sentimentos religiosos acendem o fogo da raiva e da divisão nas sociedades humanas, insultando os valores humanos e os conceitos libertários, e são apenas do interesse de extremistas e violentos.

A Assembleia Mundial dos Ahl al-Bayt (AS) condena este movimento feio e desumano e insta o governo e o parlamento suecos a criminalizar os insultos às crenças e livros das religiões através da aprovação de uma lei que impeça a repetição de tais acontecimentos.

O governo da Suécia e outros países europeus devem reconhecer e afirmar este princípio óbvio de que as santidades de nenhuma das religiões divinas podem ser insultadas sob o pretexto de "liberdade de expressão".



Assembleia Mundial dos Ahl al-Bayt (AS)
20 de Abril de 2022

................

308


Envie seu comentário

Seu e-mail não poderá ser publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *.

*