?>

Irã exige que Coreia do Sul libere bilhões em fundos congelados sob sanções dos EUA

Irã exige que Coreia do Sul libere bilhões em fundos congelados sob sanções dos EUA

Seul tenta estreitar laços com Irã na primeira viagem, em 44 anos, de um primeiro-ministro sul-coreano ao país. Em entrevista coletiva, o Irã deixou claro que espera a liberação de fundos iranianos presos no país asiático.

Neste domingo (11), o primeiro-ministro da Coreia do Sul, Chung Sye-kyun, chegou ao Irã para ajudar a tentar restaurar o acordo nuclear de 2015, enquanto Teerã exigiu a liberação de US$ 7 bilhões (cerca de R$ 39 bilhões) em fundos iranianos presos na Coreia do Sul sob sanções dos Estados Unidos, de acordo com o The Times of Israel.

A visita de Chung Sye-kyun será de dois dias e é a primeira vez, em 44 anos, que um primeiro-ministro sul-coreano vai ao país, em meio a relações frias entre as duas nações por apoio oferecido pela República Islâmica à Coreia do Norte. A viagem também acontece dias após o país persa liberar o petroleiro sul-coreano e seu capitão apreendidos desde janeiro, com a Coreia do Sul prometendo em troca ajudar a garantir a liberação dos fundos congelados, segundo a Reuters.

"Pedimos ao governo sul-coreano que libere os recursos financeiros do Irã o mais rápido possível", disse o vice-presidente do iraniano, Eshaq Jahangiri, durante coletiva de imprensa conjunta com o primeiro-ministro, Chung Sye-kyun, em Teerã.
Nesta segunda-feira (12), o porta-voz do Ministério das Relações Exteriores do Irã, Saeed Khatibzadeh, enfatizou o pedido da liberação dos fundos dizendo que "nossos laços foram afetados por esse problema. Algumas soluções foram discutidas, mas resta saber até que ponto e em que medida elas estarão operacionais", disse Khatibzadeh a repórteres segundo a mídia.

#Iran VP Jahangiri lashes out at #SouthKorea over abiding by US sanctions, blaming it for gap in ties. S Korean PM is in Tehran on official 2-day visit. Seoul keeps an eye on boosting trade with Tehran after possible revival of nuclear deal. Iran wants it frozen assent freed. 


​O vice-presidente do Irã Jahangiri ataca Coreia do Sul por respeitar as sanções dos EUA, culpando-a pela lacuna nos laços. Primeiro-ministro sul-coreano está em Teerã em uma visita oficial de 2 dias. Seul está de olho no aumento do comércio com Teerã após a possível retomada do acordo nuclear. O Irã quer aprovação congelada liberada.

Durante a coletiva de imprensa conjunta no domingo (11), o governo sul-coreano expressou sua disposição de apoiar os esforços para reativar o acordo, e que o retorno do Irã ao Plano de Ação Conjunto Global (JCPOA, na sigla em inglês) colaboraria para melhorar as relações entre Seul e Teerã.

"As negociações do JCPOA estão sendo conduzidas de forma construtiva e [...] o desenvolvimento de laços e a resolução de problemas são necessários para o bem-estar e o avanço de ambas as nações", disse Sye-kyun citado pela Reuters.
O Irã foi um importante fornecedor de petróleo para a Coreia do Sul até Seul interromper a comercialização, após uma decisão dos EUA em 2018, sob o então presidente, Donald Trump, de sair unilateralmente do acordo nuclear com o Irã e impor sanções esmagadoras.

308


Envie seu comentário

Seu e-mail não poderá ser publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *.

*