?>

Mortes por COVID-19 em Manaus aumentaram 65% em relação a janeiro

Mortes por COVID-19 em Manaus aumentaram 65% em relação a janeiro

As mortes causadas por COVID-19 nos dez primeiros dias de fevereiro em Manaus tiveram um aumento de 65,92% em relação ao mesmo período de janeiro.

Enquanto a capital amazonense registrou 270 óbitos entre os dias 1º e 10 de janeiro, foram 448 mortes nos dez primeiros dias de fevereiro.

O aumento é muito maior quando são considerados os dez primeiros dias de dezembro. Naquele período, ocorreram 37 mortes. Comparadas com os 448 óbitos em fevereiro, o aumento foi de 1.110%.

Os números foram publicados pelo G1 nesta sexta-feira (12). Para chegar ao levantamento, o veículo considerou os dados dos boletins epidemiológicos divulgados pela Fundação de Vigilância e Saúde do Amazonas (FVS-AM).

Em entrevista à Sputnik Brasil, o infectologista e especialista em saúde pública Gerson Salvador avalia o risco de falta generalizada de oxigênio pelos hospitais do Brasil e fala sobre o tratamento precoce contra a COVID-19: "É um engodo" 


O salto nas mortes em Manaus é decorrência do colapso da rede de saúde da cidade, que sofreu com falta de infra-estrutura e insumos básicos para o tratamento de pacientes com COVID-19, como leitos e oxigênio. Pacientes – incluindo bebês prematuros – precisaram ser transferidos para outros estados.

No dia 5 de fevereiro, o governador do Amazonas Wilson Lima anunciou a flexibilização em algumas medidas restritivas no estado, alegando uma "desaceleração" no contágio pelo novo coronavírus no Amazonas. Segundo o secretário de saúde do estado, Marcellus Campêlo, apesar de a taxa de ocupação dos hospitais amazonenses estar acima de 90%, havia uma tendência de queda nos números.

308


Envie seu comentário

Seu e-mail não poderá ser publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *.

*

پیام رهبر انقلاب به مسلمانان جهان به مناسبت حج 1441 / 2020
Não ao acordo do século