?>

Paquistão faz oferta à Índia para terminar com disputa territorial envolvendo Jammu e Caxemira

Paquistão faz oferta à Índia para terminar com disputa territorial envolvendo Jammu e Caxemira

O novo primeiro-ministro paquistanês, Shehbaz Sharif, pede que a disputa de longa data entre Jammu e Caxemira seja finalmente resolvida evocando sentimento de cooperação com a Índia.

O novo primeiro-ministro do Paquistão, Shehbaz Sharif, pediu a seu colega indiano, Narendra Modi, que finalmente resolva a longa disputa sobre as regiões de Jammu e Caxemira, bem como outros problemas que assolam a relação entre Islamabad e Nova Deli.
"Acreditamos que os laços pacíficos e cooperativos entre o Paquistão e a Índia são imperativos para o progresso e a elevação socioeconômica de nosso povo e da região", apontou Sharif em mensagem, no domingo (16), divulgada pelo jornal paquistanês Dawn.
Para levar os laços a esse nível, é necessário "engajamento significativo e resolução pacífica de todas as disputas pendentes, incluindo a questão central de Jammu e Caxemira", disse Sharif.
O premiê insistiu que o Paquistão estava "comprometido com a manutenção da paz regional", acrescentando que a contribuição de Islamabad para combater o terrorismo era "bem conhecida e reconhecida globalmente".
Ao longo dos anos, Islamabad e Nova Deli trocaram acusações de apoiar grupos terroristas no território um do outro, para que pudessem prejudicar o estado vizinho.

Paquistão e Índia, que são potências nucleares, devem melhorar a segurança regional juntos e trabalhar em conjunto para o "progresso e prosperidade de nosso povo", afirmou o primeiro-ministro.
Há uma semana, Modi parabenizou Sharif por se tornar o chefe do governo paquistanês, dizendo que a Índia estava interessada em "paz e estabilidade em uma região livre do terror, para que possamos nos concentrar em nossos desafios de desenvolvimento e garantir o bem-estar e prosperidade do nosso povo".
Alguns relatos na mídia indiana sugerem que os lados estão trabalhando para organizar uma reunião entre Modi e Sharif durante a cúpula da Organização de Cooperação de Xangai (SCO, na sigla em inglês) no Uzbequistão, em julho.
Sharif foi aprovado como primeiro-ministro em 11 de abril, depois que seu antecessor Imran Khan foi deposto por voto de desconfiança. Khan acusou seus oponentes políticos de conspirarem com os EUA para derrubá-lo.
A Caxemira tem sido motivo de discórdia entre a Índia e o Paquistão há décadas, já que ambos os países reivindicam a região como seu próprio território, mas controlam apenas partes dele. Os vizinhos já travaram duas guerras pela terra disputada nas décadas de 1940 e 1960. Eles também evitaram por pouco um grande conflito no início de 2021, com as tensões na região permanecendo altas.

Há uma semana, Modi parabenizou Sharif por se tornar o chefe do governo paquistanês, dizendo que a Índia estava interessada em "paz e estabilidade em uma região livre do terror, para que possamos nos concentrar em nossos desafios de desenvolvimento e garantir o bem-estar e prosperidade do nosso povo".
Alguns relatos na mídia indiana sugerem que os lados estão trabalhando para organizar uma reunião entre Modi e Sharif durante a cúpula da Organização de Cooperação de Xangai (SCO, na sigla em inglês) no Uzbequistão, em julho.
Sharif foi aprovado como primeiro-ministro em 11 de abril, depois que seu antecessor Imran Khan foi deposto por voto de desconfiança. Khan acusou seus oponentes políticos de conspirarem com os EUA para derrubá-lo.
A Caxemira tem sido motivo de discórdia entre a Índia e o Paquistão há décadas, já que ambos os países reivindicam a região como seu próprio território, mas controlam apenas partes dele. Os vizinhos já travaram duas guerras pela terra disputada nas décadas de 1940 e 1960. Eles também evitaram por pouco um grande conflito no início de 2021, com as tensões na região permanecendo altas.

.............

308


Envie seu comentário

Seu e-mail não poderá ser publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *.

*